Exportações diminuem em Junho

Resultados positivos dos dois meses anteriores não se confirmam em Junho, mas variação das exportações no semestre ainda são positivas.

As exportações deverão crescer 3,5% em 2012
Foto
Exportações têm tido um ano de altos e baixos Foto: Daniel Rocha

As exportações de bens realizadas por Portugal registaram em Junho uma quebra de 1,2% face ao mesmo período do ano anterior, quebrando uma sequência de dois meses muito positivos nos resultados do comércio internacional.

De acordo com os dados divulgados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística, o mau desempenho das exportações durante o mês de Junho é explicado principalmente pela quebra registada nas vendas para países parceiros da União Europeia. As exportações intra-UE caíram 4,5% em termos homólogos.

Em contrapartida, as vendas para o espaço exterior à UE mantiveram uma tendência de subida, com uma variação homóloga positiva de 8%, que no entanto não chegou para compensar as perdas dentro do espaço da UE.

Este resultado negativo das exportações em Junho, acontece depois de dois meses de subidas homólogas positivas. Em Abril, a variação homóloga tinha sido de 16% e em Maio de 5,1%. Estes desempenhos - que foram explicados em larga medida pelo aumento de exportações de combustíveis resultantes da entrada em funcionamento de uma nova unidade de produção da Galp - levaram o Governo a falar de sinais de retoma da economia.

Ainda assim, graças especialmente à subida muito forte de Abril, o resultado global na primeira metade deste ano aponta para um aumento das exportações face ao período homólogo de 3%. No segundo trimestre do ano, a variação foi de 6,3%.

Nas importações, registou-se em Junho uma ligeira subida de 0,9% face ao mesmo mês do ano passado, o que levou a que no primeiro semestre do ano, a variação se cifrasse em -2,4%.
 

Sugerir correcção