Morreu o historiador Álvaro Mateus

Historiador, ex-militante do PCP, professor, advogado, jornalista, professor. Álvaro Ribeiro Mateus, que morreu nesta segunda-feira aos 72 anos, era um homem multifacetado.

Juntamente com a mulher, Dalila Mateus, Álvaro Mateus escreveu o livro A Purga em Angola, sobre os acontecimentos de 27 de Maio de 1977, em que Agostinho Neto reagiu a uma tentativa de golpe de Estado com a perseguição dos dissidentes do MPLA, liderados por Nito Alves, Sita Valles e José Van Dunen.

Nascido em Moçambique, Álvaro Mateus licenciou-se em Direito em Lisboa e foi militante do PCP, partido que abandonou em 1987.

O corpo do historiador estará a partir das 18h00 desta terça-feira na Basílica da Estrela e o funeral realiza-se às 10h00 de quarta-feira, para o cemitério dos Olivais, onde será cremado. A cerimónia de homenagem inicia-se meia-hora antes.