Dois bombeiros feridos em Miranda do Douro estão em risco de vida

Os dois homens de 45 e 25 anos foram transferidos do Hospital de São João para o Hospital da Prelada, durante a madrugada.

Os dois bombeiros que ficaram gravemente feridos na quinta-feira, quando combatiam um incêndio em Cicouro, Miranda do Douro, foram internados durante a madrugada no Hospital da Prelada, no Porto. Apresentam “queimaduras graves e têm prognóstico é muito reservado”, informou esta unidade de saúde.

“O doente de 45 anos apresenta 80 a 90% da superfície corporal queimada e o doente de 25 anos apresenta 60 a 70% do corpo queimado. Ambos estão ligados ao ventilador”, adianta o hospital em comunicado. Segundo a agência Lusa, o director da Unidade de Queimados, Manuel Maia, referiu em conferência de imprensa que o estado de saúde dos dois bombeiros inspira “muitos cuidados”, porque apresentam um “quadro de disfunção multiorgânica”.

Os bombeiros foram helitransportados para o Hospital de São João, no Porto, na tarde de quinta-feira, mas acabaram por ser transferidos de madrugada para o Hospital da Prelada nesta madrugada devido à gravidade do seu estado.

O incidente envolveu cinco bombeiros, mas apenas dois ficaram feridos com gravidade. Os elementos foram surpreendidos por uma mudança brusca de vento e ficaram encurralados no meio do fogo, entre Cicouro e São Martinho de Angeira, junto à fronteira com Espanha, contou à agência Lusa o comandante Luís Martins. A viatura que utilizavam foi destruída pelas chamas. Segundo a página da Protecção Civil, este incêndio foi dado como dominado às 19h51.

Depois das 88 ocorrências da véspera, algumas das quais correspondentes a incêndios de dimensão considerável, a manhã desta sexta-feira revelou-se se calma. O site da Autoridade Nacional de Protecção Civil contabiliza 19 ocorrências até ao meio-dia, mas apenas destaca o incêndio que deflagrou ontem à hora do almoço em Moimenta da Beira e que foi dado como dominado às 10h23.

Acompanhe o trabalho especial do PÚBLICO sobre incêndios e florestas e consulte as previsões do site de meteorologia do PÚBLICO.