Foto

Grabmark: rede social de partilha de apontamentos entre estudantes

Cerca de 5000 alunos partilham conteúdos online diariamente nesta plataforma, lançada na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto

A Grabmark é uma plataforma criada para que os estudantes portugueses possam partilhar conteúdos e conhecimentos, trocar comentários e fotos, e até mesmo participar em fóruns de discussão. Se, por algum motivo, um aluno estiver com dificuldade em recolher apontamentos das aulas, porque se ausentou de uma aula, poderá encontrar aqui a informação de que precisa. Os conteúdos são para já maioritariamente em português, mas estes irão depender apenas daquilo que cada utilizador partilhar. "O nosso objectivo é aproximar cada vez mais os alunos", explicou Alexandre Sousa ao P3. 

"O tempo de andar com uma mochila às costas cheia de livros e cadernos já não faz sentido. Hoje, temos tecnologia que nos permite mudar todo esse paradigma", lê-se no comunicado de imprensa. E foi assim que nasceu a "start-up" Troublejoy Lda, cuja ideia ganhou o prémio TEC Empreende no final de 2012, promovido pela ANJE e INESC Porto.

O projecto foi lançado, no primeiro semestre do ano lectivo 2012/2013, num curso da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, e, no semestre seguinte, o seu acesso foi alargado a outras Faculdades da Universidade do Porto.

Neste momento, cerca de 5000 alunos partilham conteúdos online diariamente. "Desde que lançamos o conceito", disse ao P3 Alexandre Sousa, um dos fundadores do projecto, "estamos a ter uma adesão muito superior ao expectável". E, agora, quem partilhar conteúdos pode habilitar-se a ganhar prémios, como "tablets" ou programas de lazer.

A plataforma está também ligada ao Facebook, de forma a permitir um uso simples: "Basta a configuração inicial de escola, curso e disciplinas que o aluno frequenta, e depois é só desfrutar de todas as funcionalidades que esta plataforma oferece", lê-se no comunicado citado. As aplicações móveis estão também já disponíveis na App Store e no Android Market.

Os responsáveis pelo Grabmark estão já a pensar na sua internacionalização: Lituânia, Itália e Roménia são países aparentemente interessados em "importar a ideia". Numa primeira fase, a plataforma foi dirigida a alunos do ensino superior, mas o objectivo é abranger todos os níveis da educação, incluindo o ensino básico. Uma aplicação do conceito para o mundo empresarial está a ser desenvolvida.