Ao minuto: Moção de confiança aprovada e narizes de palhaço nas galerias

Passos quer IRC abaixo de 17% até 2020. Seguro disponível para reforma do IRC mas quer mais redução de impostos. Primeiro-ministro diz que banco de fomento ficará no Porto.

Foto
Enric Vives-Rubio

Na sequência da crise política, o Parlamento discute e vota nesta terça-feira uma moção de confiança ao Governo.

IDEIAS-CHAVE DO DEBATE

- Passos Coelho anuncia intenção de baixar IRC para 17% até 2018 e de ir mais longe até 2020 e convida PS para concertação sobre reforma do IRC. Seguro disponível

- Passos garante que do Governo não haverá mais “palavras ou actos de desistência.

- Banco de fomento terá sede no Porto.

- Seguro anuncia voto contra e diz que deste "Governo há que esperar o pior"

- CDS critica taxa “exagerada” de IRC e desafia PS para pacto fiscal

- PCP fala em Governo “apadrinhado”

- Bloco aponta para ministro "sentado na podridão do BPN"

- Passos defende que Maria Luís Albuquerque tem sido de uma competência exemplar