PSD acusa oposição de “chicana política” sobre Machete

PSD e CDS reagiram à remodelação governamental.

Montenegro: "Temos de chamar o PS que tem responsabilidades na actual situação e terá responsabilidades no futuro"
Foto
Montenegro: "Temos de chamar o PS que tem responsabilidades na actual situação e terá responsabilidades no futuro" Rui Gaudêncio

Luís Montenegro acusou esta quarta-feira a oposição de estar a fazer “chicana política” sobre o novo ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete. “Todos eles [os novos ministros] do ponto de vista profissional têm currículos irrepreensíveis e provas dadas de competência”, afirmou aos jornalistas o líder da bancada do PSD, depois de questionado sobre as ligações de Rui Machete ao BPN.

“Estamos a assistir a uma chicana política por parte da oposição”, disse, lembrando que o Parlamento já teve duas comissões de inquérito sobre o banco e que há processos em tribunal sobre o caso.

Rui Machete, antigo vice-primeiro-ministro do Governo do Bloco Central de Mário Soares, desempenhou funções ao mais alto nível na SLN, a dona do BPN, onde o Estado já injectou a fundo perdido cerca de quatro mil milhões de euros.

Luís Montenegro referiu ainda as funções que Rui Machete teve no Banco de Portugal para concluir que o novo ministro “nunca esteve envolvido em decisões onde lhe pudessem assacadas responsabilidades” e que “não criam nele nenhum estigma”.

Reacção diferente teve o CDS sobre o mesmo assunto. O líder da bancada centrista, Nuno Magalhães, não quis falar sobre os nomes dos novos ministros e preferiu salientar que esta remodelação “protege a estabilidade política”.

Os dois líderes das bancadas da maioria parlamentar estiveram em sintonia ao sublinhar a mensagem que o Governo quer passar com esta remodelação governamental: estabilidade política e um governo coeso focado em “recuperar a economia” e terminar com sucesso o programa de ajustamento para “recuperar a soberania”.