Fernando Pimenta recusa ir ao Mundial por não o deixarem competir onde quer

Foto
A dupla Emanuel Silva e Fernando Pimenta, que deu uma medalha olímpica a Portugal, tem os dias contados DARREN WHITESIDE/AFP

Medalhado olímpico diz que o seleccionador lhe prometeu que poderia abdicar do K2 e competir em K1 em Duisburgo

Já não é de agora que Fernando Pimenta e a Federação Portuguesa de Canoagem (FPC) estão em desacordo quanto às provas que o canoísta português deve fazer nas grandes competições internacionais, mas, desta vez, o desacordo levou a uma ruptura. Depois de a FPC ter anunciado, anteontem, que Pimenta não iria estar nos Mundiais que se realizam em Agosto e Setembro, em Duisburgo, na Alemanha, por este querer competir em K1, o atleta reagiu ontem, revelando que Ryszard Hoppe, o seleccionador nacional, lhe prometeu que iria poder competir individualmente em 2013.

"De facto, aquando da convocatória para os Jogos Olímpicos de 2012, em que a mesma questão foi suscitada, foi criada, por parte do seleccionador nacional, a expectativa de este ano poder competir em K1", revela o atleta. Ao PÚBLICO, Pimenta concretizou os moldes em que a promessa do treinador polaco foi feita. "Disse-me que podia ir ao K1 se vencesse a selectiva nacional", revelou Pimenta, que, no início do mês, se sagrou campeão nacional em K1 1000m, batendo na final Emanuel Silva, com quem formou a dupla que conquistou a medalha de prata (a única medalha portuguesa) nos Jogos Olímpicos de Londres em K2 1000m.

No mesmo comunicado, Pimenta (que também pretendia que o seu treinador, Hélio Lucas, estivesse presente durante a preparação para os Mundiais) diz que nunca se recusou a integrar outras tripulações, nomeadamente a de K4, em que se sagrou vice-campeã da Europa, juntamente com Emanuel Silva, João Ribeiro e David Fernandes. "Apenas pretendo que essas tripulações sejam conciliadas com o K1. Ora, de acordo com os calendários das competições, era perfeitamente conciliável a participação no K1 com a participação no K4", acrescenta Pimenta, reconhecendo que a participação no K1 seria, contudo, incompatível com o K2.

Hoppe rejeita esta versão, frisando que o planeamento da época estava feito para K2 e K4. "No início da época, tínhamos o objectivo de K2 e K4. Fizemos a preparação toda, mas chegou este momento e o Fernando desistiu", lamentou o polaco em declarações à agência Lusa. O PÚBLICO sabe que havia intenção da federação de libertar Fernando Pimenta para o K1 após os Mundiais que se disputam entre 27 de Agosto e 1 de Setembro.

Fica assim desfeita a dupla que Pimenta formou com Emanuel Silva e que tantos sucessos tem dado nos últimos anos. Para os Mundiais de Duisburgo, João Ribeiro fará dupla com Silva, não estando ainda decidido se Portugal irá ter uma tripulação de K4. Quanto a Pimenta, considera que a sua decisão, neste momento, é "irreversível".

No comunicado divulgado anteontem, a federação diz que não cedeu às pretensões de Pimenta para não desfazer a dupla que conquistou a prata nos Jogos de Londres. "Não seria compreensível que, por meros caprichos e interesses pessoais, a estratégia da canoagem portuguesa passasse por abdicar da única tripulação medalhada nos Jogos Olímpicos, bem como outra que nas duas épocas em que competiu conquistou um ouro e prata europeus", afirmou o organismo liderado por Mário Santos, que acusou Pimenta de já se ter recusado a integrar a selecção para os Mundiais de 2009.

Sobre esta acusação da FPC, Pimenta sustenta que a sua ausência foi uma decisão da federação: "Eu apenas me atrasei, por motivos de ordem médica devidamente documentados, na minha integração em estágio, e por esse facto, a federação comunicou-me por email que me considerava desconvocado da equipa que iria disputar aquela competição."