Sergio Moraes/Reuters
Foto
Sergio Moraes/Reuters

Vaticano corrige: um tweet não nos livra do mal

O Vaticano fez uma correcção. "Não se consegue a indulgência da mesma forma que se tira um café de uma máquina"

No dia 3 de Junho, o Supremo Tribunal da Penitência Apostólica, liderado pelo cardeal português Manuel Monteiro de Castro, emitiu um decreto. Quem, por algum motivo, não puder estar presente no Rio de Janeiro para acompanhar a Jornada Mundial da Juventude entre os dias 22 e 29 de Julho (a fotografia mostra alguns dos preparativos na praia de Copacabana), receberá a indulgência plenária (perdão total da pena temporal) se seguir o evento através da televisão, da rádio ou dos novos meios de comunicação.

Agora, o Vaticano, através de Claudio Maria Celli, presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, veio lembrar que "não se consegue a indulgência da mesma forma que se tira um café de uma máquina".

De qualquer das formas, alerta, "não basta ir à missa no Rio de Janeiro, seguir o Papa no iPad ou visitar a página Pope2You".

"Isto são apenas ferramentas à disposição dos crentes. O que realmente interessa é que os tweets do Papa no Brasil, ou as fotografias da Jornada Mundial da Juventude colocadas no Pinterest tenham um pouco do coração de cada um de nós", explicou Claudio Maria Celli em declarações ao Corriere della Sera.