Mistura de heroína e álcool provocou a morte do actor de Glee

Conhecidos resultados da autópsia de Cory Monteith.

Foto
Primo do actor à porta do hotel onde Cory Monteith morreu Reuters

O protagonista de Glee, Cory Monteith, foi encontrado sem vida, sábado passado, no quarto de um hotel em Vancouver, Canadá. Na segunda-feira foi feita a autópsia mas só na terça-feira, ao final do dia, foi conhecido o seu resultado: o intérprete do personagem Finn Hudson morreu após “misturar produtos tóxicos, incluindo heroína e álcool”, revelou a polícia daquela cidade.

Existiam provas consistentes no quarto do hotel onde foi encontrado o corpo do actor que apontavam para uma overdose de drogas, revelaram agentes de autoridade ao site-norte americano TMZ. Cory Monteith chegou a ser internado numa clínica de reabilitação este ano, de onde saiu no final de Abril. Porém, o actor sofria recaídas sempre que visitava a família no Canadá (uma vez que a comédia musical é gravada em Los Angeles, nos Estados Unidos), recorrendo novamente às drogas e ao álcool.

Os representantes de Lea Michelle, namorada do actor e colega de elenco em Glee, divulgaram esta terça-feira um comunicado em que a artista diz estar “profundamente agradecida” por todo o amor e apoio que recebeu da família e amigos, assim como dos fãs. “Lea tem feito o luto com a família de Cory, e estão a tomar as medidas necessárias em conjunto”, como se pode ler no documento a que a revista norte-americana People teve acesso.

O futuro da personagem de Cory em Glee ainda é desconhecido. O artista chegou a integrar o elenco de dois filmes que ainda não estrearam, All the Wrong Reasons e McCanick, que se encontram actualmente em fase de pós-graduação, avança o site norte-americano Internet Movie DataBase.

Grande parte das celebridades lutam para separar a imagem pública da realidade privada. Isto acentua-se em especial no caso dos ícones adolescentes, que muitas vezes se vêem obrigados a vender uma vida que está longe do ritmo acelerado com que vivem o dia-a-dia. River Phoenix, estrela norte-americana que morreu aos 23 anos, possuía uma imagem imaculada junto dos fãs, o que contrastava com o seu lado mais rebelde (Phoenix foi visto a consumir heroína em discotecas muitas vezes).

Cory, pelo contrário, nunca negou ou tentou esconder o seu problema com as drogas: “Vocês vêem este jovem atleta norte-americano na série… mas senti que tinha de dar um passo em frente e contar a verdade às pessoas”, declarou o artista numa entrevista televisiva recente, escreve o jornal britânico The Guardian.