Pescador deixou tonelada de peixes mortos em praia da Caparica

Embarcação de arte xávega largou os peixes junto à linha de água, na segunda-feira. Pescador já foi identificado.

Foto
Enric vives-Rubio

Cerca de uma tonelada de peixes mortos foram abandonados na segunda-feira ao final da tarde por um pescador de arte xávega no areal da praia da Riviera, entre a Costa de Caparica e a Fonte da Telha, em Almada.

“Foram abandonados junto à linha de água e são maioritariamente cavalas. O peixe foi ali colocado ao final do dia e continua lá”, disse ao PÚBLICO, ao início desta tarde, o comandante Cruz Gomes, adjunto do capitão do Porto de Lisboa.

O pescador responsável pelo incidente já foi identificado e a Polícia Marítima elaborou um auto de notícia. Segundo o comandante, trata-se de um proprietário de uma embarcação de arte xávega.

Este é um tipo de arte de pesca por cerco, na qual uma extremidade da rede fica em terra, enquanto a parte restante é colocada a bordo do barco que sai para o mar, libertando a rede. Quando termina a largada, a rede é puxada para terra com a ajuda de tractores.

Na Costa de Caparica, e durante o período balnear, estas embarcações apenas podem laborar a partir das 18h30 para não interferirem com os banhistas. “Os pescadores são depois obrigados a fazer a limpeza, por isso por norma não costumam acontecer incidentes como este”, afirmou o comandante Cruz Gomes.

O pescador foi notificado para retirar os peixes rapidamente, por questões de higiene e saúde pública. “Caso não o faça, temos de pedir aos serviços de higiene e limpeza da Câmara de Almada para limparem o areal, imputando depois os custos ao pescador”, explicou a mesma fonte, sublinhando que este episódio "nada tem a ver" com os casos de alergias na pele manifestadas por alguns banhistas nas praias daquela zona nos últimos dias.

Sugerir correcção