Autoridade para as Condições do Trabalho detecta irregularidades no Optimus Alive

Cerca de 25% dos trabalhadores no sector da restauração não estavam declarados à Segurança Social e ao Fisco. Problemas também na segurança e saúde.

Foto
Cerca de 150 mil pessoas passaram pelo Passeio Marítimo de Algés entre sexta-feira e domingo Nuno Ferreira Santos

A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) detectou “várias irregularidades” nas empresas de restauração no recinto do festival Optimus Alive, que decorreu entre sexta-feira e domingo em Algés, Oeiras.

Em comunicado, a ACT revela que foram detectadas “diversas irregularidades relacionadas com a segurança e saúde, trabalho não declarado e falsos recibos verdes”. Sublinha ainda “o elevado número de trabalhadores não declarados, cerca de 25%, à Segurança Social e à Administração Fiscal”.

A inspecção foi realizada na sexta-feira a 40 empresas do sector da restauração. Foram identificados 200 trabalhadores, dos quais 49 estavam em situação irregular. A ACT registou 40 infracções e elaborou 34 notificações para apresentação de documentos e dez notificações para tomada de medidas.

Segundo a organização, passaram pelo evento no Passeio Marítimo de Algés cerca de 150 mil pessoas, entre sexta-feira e domingo. No próximo ano, a oitava edição vai realizar-se entre 11 e 13 de Julho, anunciou a Eveything is New.