Câmara de Gaia reduz passivo em 20% ao ano

No final de 2012, Gaia ainda era dos municípios com passivo mais elevado (79,3 milhões de euros), situação que o director financeiro da autarquia atribui aos grandes investimentos realizados em habitação social e vias rodoviárias até 2009.

Gaia foi o município do país que mais fundos comunitários conseguiu, nota director financeiro
Foto
Gaia foi o município do país que mais fundos comunitários conseguiu, nota director financeiro Nelson Garrido

A Câmara de Gaia está a conseguir reduzir o seu passivo em 20% ao ano, recuando em 70 milhões nos últimos quatro anos, explicou o director financeiro da autarquia depois de publicado o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2011/2012.

“Estamos numa espiral de redução do passivo”, afirmou à Lusa Carlos Pinto, director financeiro da Câmara Municipal de Gaia, depois de apresentado o anuário que coloca Gaia na lista dos municípios que mais conseguiram diminuir o seu passivo elegível.

Segundo o mesmo estudo, Gaia foi mesmo um dos municípios com menor endividamento líquido no final de 2012, ainda que fosse um dos municípios com maior volume de compromissos por pagar (79,3 milhões de euros).Carlos Pinto lembrou que a Câmara de Gaia “teve um
boom de investimento na habitação social e vias rodoviárias até 2008/2009”, tendo apresentado “candidaturas de 120 milhões de euros a fundos comunitários”.

“De todos este investimento, só temos de liquidar 15 a 29%”, referiu o responsável, segundo o qual “Gaia foi o município do país que mais fundos comunitários conseguiu”. Acrescentou ainda que Gaia é uma “câmara bem estruturada” e com “poucas despesas fixas”.