DR
Foto
DR

Optimus Alive: os Depeche Mode e mais cem

Festival arranca esta sexta-feira em Oeiras. Mais de cem artistas vão passar pelos vários palcos do Alive

Mais de uma centena de artistas, dos Depeche Mode aos Vampire Weekend, dos Tame Impala aos Alt-J, vão passar pelo festival Optimus Alive, que começa na sexta-feira no Passeio Marítimo de Algés, Oeiras. A promotora mantém a aposta na internacionalização, pelo que deverão estar pelo menos 12 mil espectadores estrangeiros no festival. Em 2012 estiveram presentes cerca de 16 mil estrangeiros, sobretudo oriundos do Reino Unido e Espanha.

Com um mapa de horários nas mãos, o espectador pode definir vários itinerários entre os três palcos onde decorrerá a maioria dos concertos, porque o cartaz apresenta mais de uma centena de propostas, com algumas estreias a assinalar. Este ano, na sétima edição, são apontados três cabeças de cartaz — Green Day, Depeche Mode e Kings of Leon —, três regressos que não esgotam o potencial do alinhamento do festival. Os Green Day, grupo punk rock norte-americano que viveu os melhores momentos de carreira durante os anos 1990, estarão na sexta-feira no palco maior — juntamente com Biffy Clyro ou Two Doors Cinema Club — mas no Palco Heineken é esperada enchente para ver os Vampire Weekend, de regresso ao festival com “Modern Vampires of the City”, editado em Maio.

Na sexta-feira, será possível ainda assistir ao retorno de duas duplas rock canadianas — Death From Above 1979 e Japandroids — e a algumas estreias, entre as quais Jessie Ware e AlunaGeorge, duas revelações recentes da música inglesa, ambas no palco Optimus Clubbing. O sábado é reservado aos Depeche Mode, o nome mais veterano de todo o cartaz, que estarão no Alive com o novo álbum, “Delta Machine”, e um alinhamento que não deverá deixar de fora “Enjoy the Silence”, “Personal Jesus” e “I Feel You”. Destaque ainda para uma das poucas propostas hip-hop do palco Optimus com os norte-americanos Jurassic 5, que anunciaram este ano o regresso aos concertos depois de seis anos de separação. Ainda no sábado, nos outros dois palcos estarão, por exemplo, em estreia em Portugal, as suecas Icona Pop e a dupla californiana Rhye, e também Jamie Lidell e Matias Aguayo.

Dos Kings of Leon ao pórtico de entrada



No domingo, estão anunciados, como cabeça de cartaz, os norte-americanos Kings of Leon, dos irmãos Followill, que se preparam para editar em Setembro o álbum rock “Mechanical Bull”. Eles fecham um dos palcos do festival, mas ao longo da tarde e noite de domingo somam-se vários nomes do indie pop rock conhecidos dos portugueses. A saber: os australianos Tame Impala, os franceses Phoenix, Twin Shadow, Django Django, Alt-J, Band of Horses e The Bloody Beetroots. Destaque ainda para a estreia, no domingo, do músico Jake Bugg, 19 anos, um dos nomes em destaque este ano na música inglesa, já comparado a Bob Dylan.

Há ainda vários nomes portugueses no festival: Dead Combo na sexta-feira, Oquestrada, The Legendary Tigerman, Capitão Fausto e Thore + The Shine no sábado, Linda Martini, Brass Wires Orchestra, Blaya no domingo. Aos três palcos do festival juntam-se ainda dois outros pontos de actuações: O pórtico de entrada, com 18 actuações de artistas portugueses, e o coreto, com artistas escolhidos pelo colectivo do programa de rádio Ginga Beat, ligado à Red Bull Music Academy Radio.

O Optimus Alive aconteceu pela primeira vez no Passeio Marítimo de Algés em 2007, e contou com cerca de 70 mil pessoas. Pelo Passeio Marítimo de Algés, que tem capacidade para acolher cerca de 55 mil por dia, já passaram centenas de artistas, entre os quais Pearl Jam, Coldplay, Bob Dylan, White Stripes, Beastie Boys, Rage Against the Machine, Radiohead, Neil Young, Faith No More, The Cure, Buraka Som Sistema e Da Weasel.

Sugerir correcção