Barreto Xavier: "O Museu dos Coches foi um erro"

Novo edifício terminado há meses, mas sem qualquer exposição no interior

Foto

Respondendo a questões relativas ao impasse que se vive no Museu dos Coches - o novo edifício está terminado há meses, mas continua sem a passagem superior para a linha de rio e, mais importante ainda, sem qualquer exposição no interior -, Jorge Barreto Xavier, que fala nesta terça-feira na Comissão de Educação, Ciência e Cultura, no Parlamento, foi claro: começou por dizer que o edifício “coloca hoje problemas sérios de sustentabilidade e de gestão futura”, para depois concluir que "foi um erro”.

Apesar das reservas que tem em relação ao projecto desde a sua génese, independentemente de este ter por autor um “arquitecto de reconhecido mérito [o brasileiro Paulo Mendes da Rocha], o secretário de Estado da Cultura revelou que o Conselho de Ministros decidiu “muito recentemente” que iam ser disponibilizadas as verbas necessárias para o projecto de museografia, sem o qual não se podem abrir as portas do novo museu. 

Sem reservas, em relação aos custos dos novos Coches, Barreto Xavier disse ainda: “Gostaria que estes 35 milhões de euros tivessem sido gastos de outra forma.”