Paulo Portas vetará entrega da RTP Madeira a Jardim

Governo Regional anunciou que ficará com 49% da nova empresa concessionária da televisão e rádio no arquipélago. Toda a oposição rejeita a "governamentalização" desse serviço público na região autónoma.

Foto
DR

Alberto João Jardim anunciou quinta-feira que o executivo regional e o Governo da República terão "uma partilha de responsabilidades" no centro da RTP na Madeira. "Obviamente que, devido ao seu poder financeiro, a República terá de ter sempre a maioria em relação aos centros", acrescentou o líder madeirense. Jardim confirmou que no figurino do presidente da RTP, Alberto da Ponte, para um novo contrato de serviço público de televisão e rádio, o Governo Regional ficará com 49% da nova empresa, cabendo o restante ao grupo RTP-RDP.

"Está assente que a RTP Madeira não é para fechar", revelou Jardim, que coloca reservas ao funcionamento da rádio pública no arquipélago. "Em relação à RDP haverá que esclarecer melhor as coisas, a RDP não pode ser um panfleto político", avisa. Por temer a "governamentalização", a oposição regional, do CDS ao BE, contesta a regionalização da rádio e televisão públicas.

Ler mais na edição impressa ou na edição online exclusiva para assinantes