Novo comboio Porto-Vigo parte segunda-feira

Foto
A ligação, sem paragens intermédias, terá quatro serviços diários PAULO RICCA/Arquivo

José Maria Costa, autarca de Viana, reuniu-se com a CP e não acredita que este comboio fique muito tempo sem paragem na cidade

O presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, não acredita que esta cidade fique mesmo sem acesso ao novo comboio directo Porto-Vigo e compara a ligação directa a "postal fotográfico" efémero, apresentado pelos governos português e espanhol.

Certo é que a inauguração desta ligação, sem paragens intermédias e quatro serviços diários (dois em cada sentido), está marcada para segunda-feira, com os ministros da Economia de Portugal, Álvaro Santos Pereira, e do Fomento de Espanha, Ana Pastor, a embarcarem às 9h (hora local) em Vigo, com destino à estação de Campanhã, no Porto.

José Maria Costa reuniu-se anteontem de "urgência" com a administração da CP, na sequência da notícia avançada pelo PÚBLICO de que não haveria paragens intermédias para recolha e largada de passageiros na nova ligação internacional. O autarca declarou ontem que ficou "sossegado" com as garantias que diz ter obtido da administração da CP. "Eu entendo esta ligação sem paragem em Viana como um postal fotográfico, que fica sempre bem depois de uma cimeira ibérica", sustentou o autarca de Viana do Castelo, cuja estação perderá a paragem da ligação até Vigo, mantendo apenas o serviço regional até ao Porto.

"Vamos ter no dia 1 de Julho, mais uma vez, uma manifestação efectiva dos dois governos de que esta ligação é importante para os dois países e estamos satisfeitos com este empenho, face às nossas solicitações. Depois deste postal fotográfico, a realidade vai ser o que é. A paragem em Viana é de facto necessária para a sustentabilidade [da ligação internacional]", afirmou. O autarca do PS diz ter recebido a garantia da administração da CP de que os horários dos comboios que servem os alunos do concelho se vão manter. A CP admitiu apenas "alguns ajustes que não irão prejudicar os utentes de Viana do Castelo e que serão de um a dois minutos".

"Ficaram de nos enviar os novos horários. Foi manifestada disponibilidade total para nos reunirmos e efectuarmos acertos, mas estou convencido de que não vai ser necessário. Os ajustes não são relevantes, face à possibilidade de alterações que lesariam gravemente as dezenas de alunos que utilizam, durante o ano escolar, o comboio entre Barroselas e Viana do Castelo e Viana do Castelo e Afife e vice-versa", explicou.

Costa, que é também presidente da associação de municípios luso-galaica Eixo Atlântico, anunciou que a modernização da Linha do Minho, entre Nine e Valença, deverá estar concluída no primeiro semestre de 2017 e que as primeiras obras arrancam em Março do próximo ano.

A Refer, gestora da infra-estrutura ferroviária, tem em preparação a abertura de quatro concursos públicos para as primeiras obras, no valor de 67 milhões de euros. O investimento consiste essencialmente na electrificação, aquisição de novo material circulante, modernização e sinalização da linha, pela qual se processa a ligação internacional Porto-Vigo.