Fenprof admite alteração à mobilidade e organização do ano lectivo

O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou nesta segunda-feira que há “possibilidades” de haver alteração no que toca à mobilidade interna e ao despacho de organização do ano lectivo.

À saída da reunião no Ministério da Educação com o secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar, João Casanova de Almeida, Mário Nogueira afirmou que regressaria às 16h30 para prosseguir as negociações.

Sem querer falar em alterações, Nogueira disse que na reunião da manhã desta segunda-feira foram discutidas possibilidades de alteração da mobilidade interna e do despacho de organização do ano lectivo,

Apenas às 16h30 poderá “haver um texto escrito”, disse.

O dirigente sindical entende que só então será possível perceber se a greve dos professores às avaliações, que começou a 7 de Junho, se mantém e se poderá mesmo ser alargada até 5 de Julho.

Segundo Mário Nogueira, o ministério disse ainda que vai entregar na terça-feira o registo escrito da polémica reunião que antecedeu a greve ao primeiro dia de exames nacionais do Ensino Secundário.

O secretário-geral da Fenprof acrescentou que já foi entregue um documento para que no prazo de dez dias seja entregue a gravação da reunião.

Aos jornalistas, disse que a Fenprof vai ter a gravação da reunião “de forma mais serena ou através de uma intimação do tribunal”.