Obras nos Capuchos

O próximo monumento a ser restaurado será o Convento dos Capuchos. As obras terão início em breve e prolongar-se-ão por dois anos, mas não interferirão com as visitas, disse ao PÚBLICO António Lamas, presidente da Parques de Sintra - Monte da Lua (PSML).

Além disso, a PSML assumiu em Setembro de 2012 a gestão de mais dois palácios, o de Sintra e o de Queluz, e é este último que necessita de maior intervenção. "Queluz tem um problema de envolvente terrível, painéis por todo o lado, sinais de trânsito, propaganda política. Em todo o palácio ouve-se o ruído do IC19 e vêem-se as construções em volta, de péssima qualidade", afirma Lamas. O objectivo é conseguir a remoção da sinalética e a criação de uma cortina de árvores que ajude a isolar o palácio. Sendo Queluz "deficitário", o investimento para esta obra é "suportado pelos monumentos com maior receita, como o Castelo dos Mouros e o Palácio da Pena".

Com um conjunto crescente de monumentos sob a gestão da PSML (um modelo que, diz, poderia resultar em Belém, permitindo "triplicar as receitas"), António Lamas lamenta que a Associação de Turismo de Lisboa "não ligue nenhuma" a Sintra. "Somos talvez o terceiro pólo turístico do país, mas eles pensam em Lisboa, e não em Sintra", diz, sublinhando a importância das campanhas no estrangeiro. Também a economia local de Sintra está desligada deste património, e vive "como se não houvesse ninguém que tivesse de garantir o cenário", uma situação que Lamas gostaria de ver alterada. A.P.C.