Saatchi interrogado voluntariamente sobre alegada agressão a Nigella Lawson

Coleccionador de arte diz que fotografias que o mostram a agarrar o pescoço da estrela televisiva da cozinha dão "ideia errada" da discussão com a mulher.

Fotogaleria
Nigella Lawson está casada com o coleccionador de arte desde 2003 Rui Gaudêncio
Fotogaleria
Charles Saatchi é negociante e coleccionador de arte DR
Fotogaleria

O magnata da publicidade e coleccionador de arte Charles Saatchi dirigiu-se por iniciativa própria à polícia para ser interrogado voluntariamente sobre a alegada agressão em público à sua mulher, Nigella Lawson. O caso veio a público no domingo quando foram reveladas alegadas imagens do incidente pelo jornal Sunday People.

As imagens, que terão sido captadas por alguns dos presentes, e os testemunhos indicam que Saatchi terá agarrado Lawson pelo pescoço várias vezes numa esplanada de um restaurante em Mayfair, em Londres, e que também lhe terá apertado o nariz. A mulher terá depois abandonado o local a chorar. Nigella e o marido estavam na esplanada do restaurante, que habitualmente frequentam, para festejar o 70.º aniversário de Saatchi.

Segundo avança o The Telegraph, o milionário após o interrogatóri,o terá saído sob caução, apesar de ter insistido que as imagens divulgadas do jantar dão uma ideia totalmente errada do que aconteceu naquele dia.

Saatchi admitiu, em declarações ao London Evening Standard, jornal no qual é colunista, que de facto tinha as mãos à volta do pescoço da mulher mas que estava apenas a “enfatizar” o seu ponto de vista num debate muito sério sobre os filhos. O magnata garantiu ainda que Nigella Lawson não ficou magoada e que apenas abandonou a marisqueira por estar consternada com a discussão. O coleccionador de arte diz que tudo não passou de um “arrufo” e que as imagens das mãos no pescoço dão “uma impressão mais drástica e violenta do que ocorreu”. “As lágrimas da Nigella deveram-se ao facto de ambos odiarmos discutir, e não porque tenha sido magoada”, acrescentou.

O The Telegraph adianta que a conhecida apresentadora de programas de culinária e autora de vários livros saiu da casa do casal com os dois filhos do primeiro casamento: Cosima e Bruno. O London Evening Standard diz que foi vista a sair apenas com o filho mais novo, Bruno, e que carregava uma grande mala, mas o seu porta-voz não quis adiantar mais pormenores, nomeadamente se planeia voltar. Sobre a saída, Saatchi assegurou que foi apenas para se protegerem dos paparazzi que rodeiam a casa desde o incidente.

Dez anos de casamento<_o3a_p>

Charles Saatchi e Nigella Lawson casaram-se em 2003 e comemoram o décimo aniversário de casamento em Dezembro. Lawson ficou viúva em 2001, quando o seu então marido, John Diamond, morreu com um cancro.


Segundo a imprensa britânica, este caso terá acontecido há cerca de uma semana no dia do 70.º aniversário do milionário. Contudo, um porta-voz da Scotland Yard, citado pelo Guardian, explicou que a polícia britânica está “a par dos relatos” mas que não abriu qualquer investigação oficial e que não recebeu nenhuma queixa, apesar de não ser necessária essa formalidade para a abertura de um eventual processo. “Estamos a recolher informação para estabelecer os factos – mas isso não constitui uma investigação. Não foi feita qualquer alegação e não falámos com nenhum dos envolvidos.”

O Sunday People relata que, apesar de o casal estar rodeado de pessoas, não terá existido qualquer intervenção dos transeuntes que terão testemunhado a alegada discussão. O jornal cita testemunhas que classificam a situação como “chocante” e que indicam que Lawson terá tentado conter o marido, mas que terá abandonado o local alterada – Saatchi terá saído primeiro.

O caso gerou não só uma onda de notícias no Reino Unido, mas também teve eco nos EUA, onde Nigella Lawson está agora a lançar-se, bem como na rede de microblogging Twitter, onde não só foi questionada a divulgação das imagens pelo jornal mas também o tema da violência sobre as mulheres. Alguns políticos e comentadores envolveram-se também na discussão. A deputada trabalhista Luciana Berger escreveu no Twitter: “Um homem alegadamente agarra quatro vezes o pescoço de uma mulher em público e ninguém intervém, incluindo o fotógrafo que captou as imagens”. Na mesma óptica, a ex-deputada conservadora e escritora Louise Mensch assinalou no Twitter que “toda a gente que está a dizer ‘é um assunto da Nigella’ e ‘não interfiram no casamento deles’ é um homem”.