Organização europeia de defesa do património dá prémio a SOS Azulejo

Prémio Europa Nostra e 10 mil euros para projecto de Loures que se dedica à conservação de azulejos.

Foto
Imagem de um painel de azulejos, publicada no perfil de Facebook do Projecto SOS Azulejo DR

O projecto português SOS Azulejo, dedicado à salvaguarda e valorização do património azulejar português, foi neste domingo distinguido em Atenas com um prémio especial na edição de 2013 dos galardões Europa Nostra, dedicados ao património cultural europeu.

Em Março deste ano, a organização divulgou, entre 200 candidaturas seleccionadas de cerca de 30 países, os 30 vencedores da edição deste ano.

Nesta fase, Portugal estava representado com quatro projectos nas áreas de conservação, contribuição e educação: os restauros do Liceu Passos Manuel, em Lisboa, e do chalet da condessa de Edla, em Sintra, a Fundação Ricardo Espírito Santo e o Projecto SOS Azulejo, coordenado pelo Museu da Polícia Judiciária.

O projecto português premiado arrancou em 2007, com um site com fotografias de azulejos roubados. “Nasceu da necessidade imperiosa de combater a grave delapidação do património azulejar português que se verifica actualmente, de modo crescente e alarmante, por furto, vandalismo e incúria”, refere o site, acrescentando: “Criminosos demonstram conhecer bem o preço dos azulejos portugueses nos mercados nacionais e internacionais, enquanto grande parte da população portuguesa não lhe reconhece grande valor ou importância, não lhe conferindo a necessária protecção”. O SOS Azulejo tem actuado também junto das escolas e das autarquias, numa tentativa de sensibilização dos jovens e dos autarcas para o problema.

"É a primeira vez que Portugal obtém um grande Prémio Europa Nostra", sublinhou o presidente do Centro Nacional de Cultura, representante em Portugal daquela entidade, numa mensagem enviada à agência Lusa.

Para Guilherme d´Oliveira Martins, o prémio "é o reconhecimento da importância do Projecto SOS Azulejo pela sua função preventiva e educativa na salvaguarda do património cultural".

Neste domingo, ao final do dia, na cerimónia em Atenas, foram conhecidos os prémios especiais da edição de 2013 e o prémio do público, seleccionado através de uma votação online. A escolha do público recaiu nos trabalhos de conservação dos monumentos da Acrópole, em Atenas.

Ainda na lista dos prémios especiais figuram o projecto de conservação do porto de hidroaviões de Talin (Estónia), o restauro do palácio Strawberry Hills, no Reino Unido, o projecto de promoção de arte e de cultura da parte oriental da Alemanha e a reabilitação das máquinas da cervejeira Wielemans-Ceupens, em Bruxelas.

Os sete vencedores dos galardões especiais vão receber, respectivamente, um prémio pecuniário de 10 mil euros.

Os Prémios Europa Nostra do Património Cultural da União Europeia foram criados em 2002, fazendo parte programa europeu cultura, e são atribuídos anualmente pela Federação Pan-Europeia para o Património Cultural Europa Nostra, sob a égide da Comissão Europeia. Estão distribuídos por quatro categorias: conservação, pesquisa, contribuição exemplar de um indivíduo ou organização e ainda educação, formação e sensibilização.

A cerimónia deste ano coincide com o 50.º aniversário da Europa Nostra, um movimento de cidadania preocupado com a preservação do património natural e cultural europeu, que integra mais de 200 organizações e 1500 membros particulares.