DR
Foto
DR

Megafone

E3 2013: a Nintendo, a Ubisoft e a EA

A Nintendo já tinha avisado que este ano não ia fazer uma conferência grande, somente um Nintendo Direct. O que é compreensível. A empresa não tinha assim nada de inovador para apresentar e assim cortaram nos custos e optaram por uma postura mais próxima dos jogadores

Directamente para os jogadores

O Nintendo Direct foi exactamente o que se estava a espera. Nada de chocante foi apresentado. Suponha-se que talvez a Nintendo fosse anunciar um novo Zelda ou Metroid para a Wii-U, para manter as vendas altas no período natalício. Mas, nem isso. Vem somente o Super Smash bros U, o Bayonetta 2, o Wind Waker HD, o Pokémon X e Y, mas isso já todos sabíamos.

Uma coisa a que tenho de apontar o dedo é o facto de haver mais um título Mario. Após, no ano anterior, terem apresentado quatro desta série, pensei que não fazia sentido haver mais um tão brevemente. Pelos vistos, enganei-me e surgiu assim o Super Mario 3D World. Mas, sinceramente, era realmente necessário?

Não podia aquela mecânica de jogo ser usada noutro "franchising"? Sei lá, tipo um Starfox? Ou quiçá um novo IP da Nintendo? Não esperando grande coisa deste evento, queria algo mais da Nintendo. Mas, foi tudo, OK.

Ubisoft, sim! EA; talvez...

A EA foi talvez a conferência mais aborrecida desta E3; nada foi apresentado de muito surpreendente que já não soubéssemos (com Battlefield 4 à cabeça). Star Wars Battlefront, um título a rever num futuro próximo, e talvez, unicamente Plant vs Zombies: Battlefront seja algo a ter em consideração.

A coisa mais curiosa foi quando mostraram Fifa14 e ficamos a saber que bem se podia chamar Barça 14, visto que só mostraram "gameplay" concentrado nesta equipa e entrevistaram só os seus jogadores e mostraram unicamente o seu estádio. Então e o resto? Nada tenho contra o Barcelona, mas gostaria de ver mais exemplos.

Quanto à Ubisoft, foi totalmente diferente. Não só confirmaram as potencialidades de alguns títulos que vão sair este ano (Rayman Legends e Watch Dogs), com um novo IP que promete bastante: The Division.

Senhores da EA, espero que estejam atentos a concorrência.

Para o ano há mais

E foi isto a E3 deste ano. A Sony teve uma conferência inteligente, a Microsoft soube apresentar-se (evitando falar em polémicas), a Ubisoft mostrou-se, a Nintendo esteve lá, e a EA...bem, foi decente? Uma última palavra aos guiões dos apresentadores. Com tanta piada farsola lá no meio, perde-se um bocado da energia. Seria possível em edições futuras, cingirem-se às apresentação em si? É que Billy Crystal ou Ellen Degeneres são únicos e só esses é que normalmente conseguem tirar energia do público e devolvê-la a dobrar.