Messi acusado de fraude fiscal

O avançado argentino do Barcelona terá defraudado as finanças públicas em quatro milhões de euros, com a ajuda do seu pai.

Foto
Messi terá defraudado as finanças públicas em quatro milhões de euros FABRICE COFFRINI/AFP

Segundo avança a imprensa espanhola desta quarta-feira, a “estrela” argentina do Barcelona terá cometido a fraude ao simular a cedência dos direitos da sua imagem a sociedades localizadas em paraísos fiscais, como o Uruguai ou Belize, evitando assim o pagamento de impostos em Espanha sobre estes rendimentos.

As autoridades estimam que Messi tenha defraudado a Fazenda Pública em cerca de quatro milhões de euros e, segundo a acusação, terá sido o pai de Messi que idealizou este esquema de fuga aos impostos.

Segundo refere o jornal El Mundo, a lei prevê nestes casos uma pena de dois a seis anos de prisão e uma multa que pode ser de duas ou seis vezes o montante em causa.

Em comunicado, Lionel Messi já negou qualquer infracção à lei: “Tive conhecimento, através dos meios de comunicação social, da queixa apresentada pelas finanças espanholas. É algo que me causa surpresa, porque nunca cometi qualquer infracção. Sempre cumpri as minhas obrigações tributárias seguindo os conselhos dos meus assessores fiscais, que se encarregarão de esclarecer esta situação”.