Gaspar reconhece ter “amplo material para aprender” com os seus “próprios erros”

Ministro das Finanças usou meteorologia para justificar queda do investimento.

Orçamento Rectificativo para 2013 discutido nesta sexta-feira na AR
Foto
Orçamento Rectificativo para 2013 discutido nesta sexta-feira na AR Rui Gaudêncio

Ainda que continuando a contestar a ideia de que o programa de ajustamento financeiro estava a falhar, o ministro das Finanças, Vítor Gaspar assumiu os seus “próprios erros”.

A tirada do ministro surgiu depois de o deputado do Partido Ecologista Os Verdes, José Luís Ferreira, ter começado a sua intervenção dizendo que errar é humano

Dizia Bismark que frequentemente um homem aprende com os seus próprios erros. Continuava Bismark, um homem sábio aprende com os erros dos outros. Reconheço que não estou nesta posição e tenho consequentemente amplo material para aprender com os meus próprios erros, afirmou Vítor Gaspar, provocando risos nas bancadas mais à esquerda do hemiciclo.

E foi ao deputado socialista Pedro Marques que o ministro das Finanças justificou com a meteorologia os números da queda do investimento nos primeiros três meses. “É muito preocupante”, começou por reconhecer Vítor Gaspar, antes de acrescentar que esse indicador estava “adversamente afectado pelas condições meteorológicas que no primeiro trimestre afectaram a actividade da construção”.

Pedro Marques acusara, momentos antes, o ministro de “total falta de credibilidade”. Deu como exemplo a evolução do investimento no início do ano, que caíra 17%, por oposição às previsões apresentadas no Orçamento rectificativo para o resto do ano. E em relação às “previsões do deflator do PIB” foi mesmo ao ponto de acusar Gaspar de ser responsável por uma “martelada”: “Já aprendeu a cartilha toda”, disse o deputado do PS, referindo-se aos “truques” para disfarçar as contas públicas.