DR
Foto
DR

ARQUIVO: a Arquitectura portuguesa dá uma série

Série de documentários online quer divulgar a Arquitectura nacional dentro e fora de portas. A partir de hoje está disponível no P3

ARQUIVO é cinema documental e arquitectura. É um projecto de registo, preservação e promoção da Arquitectura portuguesa. Partiu de três amigos — Luís Martins, do cinema, e Ana Sousa e Nuno Rodrigues, arquitectos. 

 

“A iniciativa tem dois propósitos”, esclarece ao P3 Luís Martins. “O primeiro é criar o arquivo desta geração de arquitectos, que não têm a mesma visibilidade que o Siza ou o Souto de Moura, e o segundo é divulgar a prática da Arquitectura nacional fora de Portugal.”

PÚBLICO -
Foto
O primeiro episódio é dedicado ao arquitecto Falcão de Campos DR

 

PÚBLICO -
Foto
É um projecto de registo, preservação e promoção da Arquitectura portuguesa DR

Luís explica que a actual crise económica tem afectado bastante o sector, por isso espera que a série contribua para lhe dar um impulso: “Não há fundos para desenvolver projectos, o que faz com que vários ateliers tenham fechado e vários arquitectos que tinham uma prática frequente, deixassem de ter”.

 

"Tínhamos algo a dizer"

A ideia do ARQUIVO começou a ganhar forma quando os amigos tiveram conhecimento de diferentes projectos documentais “que têm surgido na internet e que têm dado bastante visibilidade a várias áreas” como a fotografia ou o design. “Tínhamos algo a dizer, e descobrimos um meio para o fazer”, conclui. 

 

A estreia está marcada para esta sexta-feira, dia 7 de Junho, com um episódio dedicado a João Pedro Falcão dos Campos, professor na Universidade Técnica de Lisboa e na Universidade de Navarra, em Pamplona (vê o vídeo).

 

A escolha dos arquitectos e ateliers fica maioritariamente ao cargo da Ana e do Nuno, cabendo ao Luís as responsabilidades inerentes à parte técnica. “Embora todas as decisões sejam tomadas a três.”

 

Obtenção de apoios

No futuro gostariam de expandir o conceito e fazer também episódios “mais pequenos, acerca de trabalhos particulares de arquitectos que tenham saído há pouco da faculdade ou mesmo de trabalhos académicos”.

 

No entanto, tudo depende da obtenção, ou não, de apoios. “O ideal era que houvesse entidades ou empresas dispostas a ajudar este projecto”, admite Luís. “Os custos de produção são acatados por nós, e enquanto essa responsabilidade for só nossa, não haverá a possibilidade de fazer mais.” 

 

Para já ainda não decidiram quanto episódios a série terá. “A ideia é ir fazendo regularmente”, avança Luís, “provavelmente um episódio a cada dois ou três meses”. 

 

Os episódios dois e três encontram-se em fase de pré-produção, e a equipa admite ter “uma lista de 15 ou 16 ateliers” que gostariam de “contactar para fazer um episódio”. 

  

A série estará inteiramente disponíveis online, de forma gratuita, através do site oficial, e dos vários perfis nas redes sociais. E cada novo episódio será também divulgado aqui no P3.