Sp. Covilhã ocupa a vaga da Naval na II Liga

Clube da Figueira da Foz não formalizou a sua candidatura à participação na II Liga nem cumpriu os requisitos financeiros para tal.

Aprígio Santos é o presidente da Naval 1.º de Maio
Foto
Aprígio Santos é o presidente da Naval 1.º de Maio Sérgio Azenha

A Naval 1.º de Maio ficou nesta quinta-feira impedida de participar na II Liga, abrindo uma vaga para o Sporting da Covilhã, depois de a Liga de Clubes não ter recebido a inscrição do clube figueirense.

A Comissão Executiva da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) deliberou “dar por verificada a não apresentação pela Naval – Futebol, SAD, de candidatura para participação na época 2013-14, no campeonato da II Liga”, de acordo com o despacho oficial.

“Consequentemente, declarar o impedimento de participação da Naval – Futebol, SAD no campeonato da II Liga, na época 2013-14 e, nos termos do artigo 100.º, n.º 4, do Regulamento de Competições, convidar o Sporting Clube da Covilhã a apresentar a sua candidatura para preencher a vaga aberta nessa competição”, pode ler-se no mesmo despacho.

A Comissão Executiva da LPFP diz ter recebido “com data de registo de 27 de Maio de 2013, carta contendo apenas uma cópia de duas folhas correspondentes ao anexo n.º 2 apresentado no âmbito dos pressupostos financeiros da época 2012-2013”.

“A missiva referida na alínea anterior não continha, portanto, qualquer documento exigido no âmbito dos pressupostos de natureza financeira para a época desportiva 2013-14, nem qualquer declaração de vontade de formalização da candidatura à participação nas competições organizadas pela LPFP para a época desportiva 2013-14”, sublinha o mesmo despacho.

A Naval 1.º de Maio terminou a II Liga na 17.ª posição, com 45 pontos, enquanto o Sporting da Covilhã foi 20.º e antepenúltimo classificado, com 38.

O impedimento de a Naval 1.º de Maio disputar a próxima edição da competição fica a dever-se ao facto de a SAD figueirense não ter formalizado o pedido de candidatura dentro do prazo limite estabelecido (27 de Maio), sendo que nem o fez até à data do despacho.

“A apresentação do pedido de candidatura é uma formalidade essencial, cuja inobservância prejudica todos os actos e trâmites subsequentes do procedimento”, refere a Comissão Executiva da LPFP, salientando “que a falta de apresentação de candidatura, dentro do prazo peremptório fixado para o efeito, não é suprível”.

O despacho acrescenta ainda que “a Naval – Futebol SAD está liminarmente impedida de participar na época 2013-14 no campeonato da II Liga” e que “a vaga aberta pelo impedimento da Naval – Futebol, SAD, deve ser preenchida pelo clube da II Liga melhor classificado nos lugares de descida da presente época”.

Esta é a segunda vez consecutiva que o clube serrano é “repescado”, uma vez que se inscreveu na edição de 2012-13 da II Liga, depois de ter beneficiado do facto de a União de Leiria, última classificada no campeonato de 2011-12 da I Liga, não ter cumprido os requisitos obrigatórios no processo de inscrição.