Procuram-se donos de urso de peluche do tempo da I Guerra Mundial

Aeroporto de Bristol lançou esta semana uma campanha para encontrar a família de um ursinho acompanhado de uma fotografia com data de 1918, esquecido há mais um ano no átrio das partidas.

Fotogaleria
Atrás da foto diz: "Com amor e beijos para o nosso querido pai da sua filha e filhinho Dora e Glyn” AFP
Fotogaleria
O ursinho encontra-se em cima da secretária da porta-voz do aeroporto AFP

É uma antiguidade com quase cem anos: um urso de peluche zarolho e com uma orelha caída, acompanhado de um retrato a preto e branco de duas crianças com uma carinhosa mensagem para o pai – “Com amor e beijos para o nosso querido pai da sua filha e filhinho Dora e Glyn” – e a indicação – “Tirada a 14 de Março de 1918 no aniversário do ano e cinco meses do bebé”.

Ficou esquecido, há mais de um ano, num carrinho de transporte de bagagem no átrio das partidas do aeroporto de Bristol, sul de Inglaterra.

Os responsáveis do aeroporto correram as listas de todos os passageiros dos últimos 14 meses, à procura de um que ajudasse a localizar os donos, a partir dos nomes das crianças. Sem sucesso.

Agora, desde que foi lançada uma campanha pública a pedir ajuda para encontrar a família do urso e foi divulgada a fotografia das duas crianças, na esperança de que isso ajude a desvendar o mistério, o urso quase ganhou vida nos media ingleses.

“A minha secretária tem sido a sua casa mas ele precisa de encontrar a sua família”, disse à BBC a porta-voz do aeroporto Jacqui Mills que acrescentou ser óbvio que o urso foi “muito amado” nos últimos anos. “Seria maravilhoso encontrar Dora ou Glyn ou os seus familiares para reunir o urso e a sua família.”

Um palpite, desde já, é partilhado ao jornal The Huffington Post por Edy Reilly, dono de uma empresa especializada em arranjos de ursos antigos, a Oldenbear, e que diz que este deve ser francês ou alemão. “É feito de um mohair sedoso. A qualidade, a forma, a construção e as características de fabrico dão indicações que apontam para a Alemanha.” Ele acredita que, com esta campanha, o urso encontre em breve a sua casa. E diz: “Os ursos de peluche gostam de viajar” – palavra de especialista.