Estado escolhe BIG e Citigroup para assessorar privatização dos resíduos

Privatização será ainda este ano.

A EGF gere 11 empresas de recolha e tratamento de resíduos
Foto
Privatização dos resíduos tem sido alvo de vários processos judiciais Paulo Ricca

A privatização da EGF, a unidade da Águas de Portugal para o tratamento dos resíduos, avança com a escolha do Citigroup e do Banco BIG para assessores financeiros do Estado no processo, anunciou nesta quinta-feira a Parpública.

Em comunicado, a gestora das participações públicas anunciou ainda que a assessoria jurídica do processo de privatização da EGF - Empresa Geral do Fomento SARL será da responsabilidade do escritório Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva e Associados.

Segundo a Parpública, foram alvo de consulta 12 instituições financeiras e sete escritórios de advogados.

O Governo pretende avançar com a privatização da EGF, sub-holding do grupo Águas de Portugal responsável por assegurar o tratamento e valorização de resíduos, ainda este ano.

A privatização da EGF faz parte do programa do Governo e é uma das medidas negociadas com a troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu a e Fundo Monetário Internacional) para o apoio financeiro ao país.