Foto

Fold N’Visit: vamos conhecer o Porto numa bicicleta dobrável?

A loja Fold N’Visit abriu em Março de 2013. Distingue- se por vender e alugar unicamente bicicletas dobráveis

Sérgio tem 31 anos, é contabilista de profissão mas já há muito gostava de ter o seu próprio negócio. De bicicletas nada percebia. Foi depois de uma viagem a pedalar que o jovem da Maia se sentiu inspirado para criar um novo projecto. Quis juntar turismo com bicicletas dobráveis e assim criou a Fold N’Visit.

A Fold N’Visit abriu em Março de 2013. Distingue- se por vender unicamente bicicletas dobráveis. Conta ainda com uma oficina para reparos e manutenção. Se quiseres alugar uma bicicleta, a loja oferece também o aluguer do capacete e disponibiliza o serviço de entrega e recolha.

O aluguer implica uma caução de 200 euros (para uma bicicleta). O valor a pagar varia de acordo com o tempo de utilização: usar uma bicicleta dobrável durante meio dia custa 12 euros (sendo que desse total dois euros correspondem ao seguro), por exemplo. 

PÚBLICO -
Foto

Tudo começou quando Sérgio e a namorada se depararam com a edição do World Bike Tour Porto 2012 cancelada. A inscrição no evento oferecia uma bicicleta e o casal, que pretendia pedalar pela cidade, viu-se de mãos a abanar. O desafio de encontrar uma bicicleta tendo uma garagem que não promete a sua segurança fez com que Sérgio descobrisse o modelo de bicicleta dobrável.

PÚBLICO -
Foto

Procura-se sócio que goste de biclas 

Foi com uma bicicleta dobrável comprada pela Internet que, em Novembro, juntamente com alguns amigos, Sérgio viajou até Santiago de Compostela. “Foi espectacular”, conta ao P3, “depois dessa viagem surgiu-me esta ideia, não sei porquê, e também não consigo explicar”.

Quis fazer algo relacionado com o turismo e “passadas duas ou três semanas da viagem vi-me a procurar lugares aqui no Porto para abrir uma loja de bicicletas”. Encontrou o local “perfeito” (na Rua Alferes Malheiro) para direccionar a sua loja para o aluguer de dobráveis mas havia um pequeno detalhe: o jovem contabilista não percebia nada de bicicletas.

Foi com um anúncio na Internet que descobriu o seu actual parceiro neste projecto: Diogo Fonseca, de 38 anos, é um apaixonado por bicicletas e foi ele que ajudou Sérgio a tornar este sonho realidade. Sérgio chegou a estar "dois meses a pagar renda, indeciso”. Mas depois de conhecer o Diogo e ver que ele "percebia mesmo do assunto" sentiu-se "confiante” decidindo definitivamente a abrir a loja.