Foto

Este hotel é revestido a cortiça e aposta nas energias alternativas

O Ecorkhotel, Évora Suites & SPA, de quatro estrelas, é um “eco-hotel” constituído por 56 suites privativas, a cerca de quatro quilómetros de Évora

Um novo hotel abriu as portas, este mês, na periferia de Évora, com um conceito inovador que aposta na eficiência energética, através da cortiça e das energias alternativas, num investimento total de sete milhões de euros.

Trata-se de “um projecto inovador e diferente”, que teve em conta “preocupações ambientais” na sua construção e que está pensado para obter “a máxima eficiência energética”, disse à agência Lusa Miguel Rosado da Fonseca, administrador da sociedade promotora.

O Ecorkhotel, Évora Suites & SPA, de quatro estrelas, é um “eco-hotel” constituído por 56 suites privativas que se localiza num terreno de 38 mil metros quadrados, a cerca de quatro quilómetros de Évora, rodeado de sobreiros, azinheiras e oliveiras.

PÚBLICO -
Foto

"O primeiro do mundo

PÚBLICO -
Foto

Construída com apoio de fundos comunitários, a unidade hoteleira dispõe de Spa, sauna e banho turco, ginásio, duas salas para conferências, piscinas exterior e interior e restaurante. Miguel Rosado da Fonseca realçou que a parte exterior do edifício principal do hotel “é revestida a cortiça”, o que o torna no “primeiro hotel do mundo” com este tipo de revestimento.

A cortiça, que “não leva qualquer produto químico”, actua como “isolante térmico e acústico”, disse o responsável, referindo que o mesmo tipo de revestimento foi utilizado nos pavilhões de Portugal na Expo 2000 em Hannover e na Expo 2010 em Xangai.

O administrador contou que as energias geotérmica e solar são utilizadas para o aquecimento do edifício principal, das piscinas e das águas do hotel. “Vamos também ter painéis solares fotovoltaicos para produzirmos metade da energia elétrica que precisamos”, adiantou. Além da aposta na eficiência energética, o responsável destacou que, na construção do hotel, houve também “preocupações ambientes” e que “foi feito um esforço para se usarem materiais” que existiam na zona.

“Em vez de vir de outros sítios, a pedra que existia no próprio terreno foi britada e utilizada na construção” para contribuir para a “diminuição da pegada ecológica”, exemplificou. As 56 suites independentes têm uma área de cerca de 70 metros quadrados cada e possuem terraço, um quarto, uma sala e casa de banho.