Mário Soares dinamiza conferência para frente anti-austeridade

"Para onde tem ido o dinheiro que o Estado já recebeu?", questiona Soares
Foto
Soares tem tomados várias posições contra a política de austeridade Fernando Veludo (arquivo)

O ex-Presidente da República Mário Soares é um dos principais dinamizadores de uma conferência contra a austeridade que no próximo dia 30 juntará representantes dos partidos de esquerda, das centrais sindicais e de várias associações cívicas.

O ex-deputado socialista Vítor Ramalho adiantou que a conferência, prevista para a Aula Magna, em Lisboa, deverá ter a duração de cerca de três horas "e esgotar-se-á em si mesma", não sendo intenção dos organizadores dar-lhe qualquer continuidade em termos políticos.

"É uma tomada de posição contra a política de austeridade seguida em Portugal e na Europa. Vamos exigir a inversão do actual rumo e o fim desta política inaceitável de cortes em cima de cortes", disse o ex-secretário de Estado de António Guterres.

Apesar de a conferência não ter qualquer pendor decisório, Vítor Ramalho admitiu porém que esta iniciativa contra a austeridade poderá repetir-se a prazo.

"Iniciativas desta natureza ou outras dependerão obviamente da situação política e social e da avaliação que dessa situação for feita. Sendo a entrada livre, os promotores apelam a que todos os que se revêem na necessidade de libertar o país da austeridade compareçam no dia 30 a partir das 21h", declarou Vítor Ramalho.

A conferência contra a austeridade será presidida pelo reitor da Universidade de Lisboa, Sampaio da Nóvoa, que será um de seis oradores juntamente com Mário Soares e a líder da Associação de Pensionistas e Reformados (APRE), Maria do Rosário Gama.

"Os outros três oradores serão personalidades identificadas com o PS, PCP e Bloco de Esquerda, mas que discursarão de forma livre e não em representação formal dos respectivos partidos", referiu Vítor Ramalho.

Entre os promotores do encontro, estão os líderes da CGTP-IN, Arménio Carlos, da UGT, Carlos Silva, o ex-candidato presidencial Manuel Alegre, o ex-dirigente do PSD José Pacheco Pereira, o deputado socialista Alberto Costa e Vítor Ramalho.

São ainda promotores da conferência a presidente da Fundação José Saramago, Pilar del Rio, e o professor universitário Boaventura Sousa Santos.

Sugerir correcção