Skype, Windows e Spielberg na nova Xbox

A nova consola da Microsoft tem um sistema operativo para jogos e outro que permite usar aplicações, como o Internet Explorer.

A nova Xbox, apresentada pelo presidente da divisão de entretenimento interactivo da Microsoft, Don Mattrick
Foto
A nova Xbox, apresentada pelo presidente da divisão de entretenimento interactivo da Microsoft, Don Mattrick Nick Adams/Reuters

Os jogos ficaram para o fim na revelação da terceira consola da Microsoft, que decorreu na tarde desta terça-feira nos EUA e foi transmitida em directo na Internet. A empresa começou por apresentar a Xbox One como um aparelho de entretenimento “tudo em um” para a sala de estar, com o objectivo de alterar a relação dos utilizadores com a televisão.

Os executivos da Microsoft demonstraram como é possível ver um filme e, ao mesmo tempo, estar a falar no Skype (que a Microsoft comprou em 2010 e que tem estado a integrar nos seus produtos). Ou como é possível durante uma partida desportiva pedir à consola para mostrar estatísticas e outros dados sobre o jogo.

Uma das novidades foi mesmo uma série televisiva, produzida por Steven Spielberg (que apareceu no evento numa entrevista gravada), com base em Halo, um dos mais populares jogos da consola (não foram divulgados pormenores, mas o conteúdo foi classificado como “premium”, pelo que deverá ser posto à venda na plataforma da Microsoft).

A nova consola está equipada com três sistemas operativos: o sistema da Xbox, usado para os jogos, uma versão do Windows, que serve para usar aplicações (como o Internet Explorer) e para consumir outro tipo de conteúdos, e ainda um terceiro sistema, que permite ao utilizador trocar rapidamente entre os outros dois. O aparelho tem 8GB de memória, leitor de blu-ray, um disco rígido de 500GB e um processador de oito núcleos. O preço não foi revelado.

Muitas das funcionalidades da Xbox One podem ser controladas por voz (em inglês, pelo menos) e por gestos, graças a uma nova versão do Kinect, o acessório que permite jogar sem recurso a comandos físicos (por exemplo, é possível ligar a consola com a instrução “Xbox on”). Segundo a Microsoft, o novo Kinect é capaz de detectar as batidas cardíacas dos utilizadores.

A apresentação mostrou também alguns dos jogos para a consola, entre os quais o FIFA14 (o futebolista Lionel Messi foi outra personalidade cuja entrevista gravada surgiu no evento) e Call of Duty.

O lançamento de uma nova consola doméstica é um acontecimento muito espaçado no tempo e cada modelo tem por missão durar vários anos no mercado. A One vem completar o leque da chamada oitava geração de consolas, que começou com o lançamento da Nintendo Wii U, em finais do ano passado. A Sony revelou em Fevereiro detalhes da PlayStation 4.

Porém, muito mudou desde a estreia da geração anterior de consolas. Para além de competirem entre si, os novos modelos enfrentam a concorrência dos jogos online e dos jogos em tablets e smartphones.

As vendas da Wii U têm indicado que se trata de um terreno difícil: tinham sido vendidas até 31 de Março 3,45 milhões de unidades, cerca de 37% abaixo das estimativas da empresa aquando do lançamento.

Contrariamente ao que acontece com a Nintendo, os videojogos não são o centro do negócio da Microsoft, embora sejam uma área de negócio lucrativa e com peso nas contas da multinacional. Nos primeiros três meses deste ano, a divisão de entretenimento da Microsoft facturou 2531 milhões de dólares. Já a divisão do Windows teve receitas de 5703 milhões e a divisão que integra o Office e outros produtos e serviços de produtividade fez 6319 milhões.