Foto

Tecnologia permite "dissecação virtual" de organismos

O software de anatomia em 3D evita a morte de milhares de animais usados como cobaias

Uma tecnologia desenvolvida no Brasil torna possível ver o interior de organismos, tanto humanos como animais, sem recorrer à dissecação. O software de anatomia em 3D evita, assim, a morte de milhares de animais usados como cobaias para fins didáticos.

A iniciativa é de uma empresa brasileira, responsável pelo desenvolvimento de animações e softwares através de computação gráfica. A Biosphera está a criar programas de anatomia tridimensionais, que permitem ilustrar procedimentos cirúrgicos no corpo humano e animal.

Na Anatomia do Corpo Humano em 3D é possível observar um modelo masculino, com todos os sistemas (respiratório, reprodutor, entre outros), através de camadas com diferentes combinações — além de revelar os nomes, as formas e a posição das estruturas. O utilizador pode isolar a musculatura do esqueleto, e as imagens podem ser vistas de diferentes ângulos e graus de aproximação.

Já o software de animais permite ver os órgãos em 3D separados ou observar a sua relação com os outros sistemas, assim como visualizar partes que nem sempre são fáceis de identificar numa dissecação. O programa é também uma alternativa ao uso de animais em salas de aulas, como no caso do rato, que geralmente é explorado para actividades de ensino e pesquisa.

O software é também um recurso importante para ajudar os veterinários a explicarem sintomas e tratamentos aos donos dos animais, assim como aos alunos de medicina veterinária. Em pouco mais de três anos, a Biosphera já comercializou mais de mil "softwares" de anatomia, vendidos também para outros países, como EUA, Reino Unido, Alemanha, Coreia do Sul e Rússia.