Cavaco afirma que a sétima avaliação da troika é “inspiração de Nossa Senhora de Fátima”

Cavaco e Maria Cavaco Silva, durante a visita do Papa Bento XVI a Portugal
Foto
Cavaco e Maria Cavaco Silva, durante a visita do Papa Bento XVI a Portugal Daniel Rocha

Cavaco Silva destacou esta terça-feira os efeitos positivos da aprovação da sétima avaliação da troika para Portugal para declarar que se tratou de uma “inspiração de Nossa Senhora de Fátima”.

“Foi tomada uma decisão muito importante para o nosso futuro: colocámos atrás das costas a sétima avaliação”, realçou Cavaco Silva, à margem da cerimónia de entrega dos Prémios Bial de 2012, realizada no auditório das novas instalações do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar.

“Penso que foi uma inspiração da Nossa Senhora de Fátima. É o que a minha mulher diz”, acrescentou.

O Presidente da República enfatizou a importância desta aprovação da troika para Portugal, uma vez que, sublinhou, trata-se de um “passo determinante para que Portugal consiga regressar aos mercados”. E deixou uma reflexão: “Daqui a um ano, já não há empréstimos garantidos”, numa alusão ao fim do programa de ajuda externa.

Cavaco aproveitou as perguntas dos jornalistas para apelar para que se evitem “exposições públicas de divergências que normalmente existem nas coligações”, garantindo que a informação de que dispõe sobre o “estado de saúde” da coligação “não coincide com aquela que é publicada”.