Em Nápoles há uma moeda nova, chama-se napo e é complementar ao euro

Câmara da cidade italiana criou moeda para combater a crise e fomentar o consumo.

Recolha selectiva de lixo pode dar direito a mais napos, propõe autarquia
Foto
Recolha selectiva de lixo pode dar direito a mais napos, propõe autarquia Reuters

A Câmara de Nápoles lançou com sucesso uma moeda complementar ao euro, o napo, para combater a crise e fomentar o consumo, que permite pagar 10% das compras em restaurantes e lojas da cidade e está livre de impostos.

Não se trata de uma moeda virtual, como noutras iniciativas, mas uma nota com denominações de um, dois, cinco e dez napos, decorados com imagens de diferentes paisagens típicas napolitanas e com validade até 2016.

Os napos permitem pagar 10% das compras nas lojas ou nos restaurantes que aderirem, sendo que um napo equivale a um euro, mas não está sujeito a impostos.

Existem várias moedas complementares deste tipo, mas o napo é a primeira lançada na Europa por um organismo oficial, uma autarquia, que, apesar de lhe chamar moeda, refere também que é um “talão de desconto” e assegura que não pretende substituir o euro.

A câmara lançou a moeda com a ajuda do slogan "A Europa tem o euro e Nápoles o napo".

Desde a sua introdução, em finais de Dezembro do ano passado, em Nápoles cada vez se ouve mais a frase “Aceitam napos?”.

Nápoles, como todo o sul de Itália, está a sofrer com maior gravidade a crise, com um desemprego que se situa nos 18% – a média italiana está nos 11,7% –, um desemprego jovem de 45% e com uma diminuição do consumo de 16%, que fez retroceder a cidade em 15 anos, assegurou o presidente da associação comercial napolitana, Pietro Russo.

O projecto prevê a distribuição de um valor equivalente a 70 milhões de euros, dos quais já foram distribuídos 10 milhões entre cidadãos e turistas.

“A ideia surgiu para dar um impulso à área urbana de Nápoles, que está desertificada comercialmente devido à construção de grandes centros comerciais nos arredores”, explicou à EFE o promotor do projecto, Antonio Prigiobbo.

Até agora, a iniciativa prevê entregar cem napos a cada família que entregue uma factura paga da água, mas poderá aumentar para 250 se, no futuro, demonstrarem que realizaram algum gesto bom para a comunidade, como voluntariado ou recolha selectiva de lixo, um dos grandes problemas da cidade.

A autarquia premeia ainda os turistas que visitam a cidade, dando-lhes 20 napos por cada noite que pernoitem nos hotéis, até um total de 200 euros, e também distribuí napos aos turistas que chegam nos cruzeiros.

Até agora aderiram à iniciativa cerca de 150 lojas, depois de assinarem um regulamento que as obriga, entre outras coisas, a não aumentar os preços. Os donos de negócios podem utilizar os napos de várias maneiras, pois podem dá-los em troco a clientes que quiserem ou gastá-los noutras lojas.

A ideia é que em 2016, quando acaba a iniciativa, os comerciantes devolvam as notas à câmara, que, em troca, lhes entregará mobiliário urbano para embelezar as zonas onde estão situadas as suas lojas.