João Pedro Rodrigues é júri da Queer Palm no Festival de Cannes

Esta é a terceira vez que o realizador é júri em Cannes depois de ter sido membro do júri da Cinéfondation e da Palma de Ouro de Curta-metragem em 2011 e Presidente do Júri das curtas na Semana da Crítica em 2012.

Foto
ENRIC VIVES-RUBIO

O realizador João Pedro Rodrigues é o presidente do júri da Queer Palm, o prémio do Festival de Cannes atribuído às longas e curtas-metragens pela abordagem que fazem de temas homossexuais, lésbicos, bissexuais ou transgéneros. “Sinto um grande orgulho em ter sido convidado pela terceira vez consecutiva para fazer parte de um júri num festival com a importância do Festival de Cannes. Estes convites só vem demonstrar a vitalidade do cinema português e a visibilidade cada vez maior do nosso cinema”, escreveu João Pedro Rodrigues no comunicado enviado pela produtora Blackmaria.

Esta é a terceira vez que o realizador é júri em Cannes, depois de ter sido membro do júri da Cinéfondation e da Palma de Ouro de Curta-metragem em 2011 e Presidente do Júri das curtas-metragens da Semana da Crítica em 2012. Foi também nesse ano (2012) que Manhã de Santo António foi exibido como filme de encerramento da Semana da Crítica.

De Cannes, João Pedro seguirá para Paris, onde o filme A Última Vez que Vi Macau, co-realizado com João Rui Guerra da Mata, terá estreia a 29 de Maio em 15 salas francesas. A longa ganhou em 2012 o prémio principal da secção de documentário do Festival de Cinema de Turim e uma menção especial do júri do Festival de Locarno, tendo sido estreado na  abertura do Doclisboa, em Outubro de 2012.

Ainda este ano, as curtas-metragens O Corpo de Afonso, encomenda de Guimarães Capital da Cultura 2012, e Mahjong, co-realizada com Guerra da Mata e encomendada pelo Festival de Curtas de Vila do Conde, terão estreia internacional em vários festivais.

Neste momento, João Pedro Rodrigues está a preparar a próxima longa-metragem, O Ornitólogo.