Associação de Professores de Português considera exame "equilibrado"

Prova feita nesta terça-feira por mais de cem mil alunos corresponde “às capacidades de leitura e de interpretação que se devem esperar de um aluno do 4.º ano”.

Alguns dos alunos que hoje prestaram provas no Centro Escolar da Pampilhosa, na Mealhada
Foto
Alguns dos alunos que nesta terça-feira prestaram provas no Centro Escolar da Pampilhosa, na Mealhada Nélson Garrido

A presidente da Associação de Professores de Português, Edviges Ferreira, considerou nesta terça-feira que o exame realizado de manhã por cerca de 107 mil alunos do 4.º ano “é equilibrado e corresponde aos conteúdos programáticos do primeiro ciclo”.

“Os dois textos são bastante longos e um deles é um bocadinho técnico, mas, apesar de ser professora do ensino secundário, penso que correspondem às capacidades de leitura e de interpretação que se devem esperar de um aluno do 4.º ano, desde que esteja concentrado”, afirmou.

A professora lamentou que algumas das crianças “possam ter estado excessivamente ansiosas, muito por causa dos pais”. “Esta prova vale apenas 20% ou 25% da nota final, não altera nada, ninguém chumba por causa disto – a única coisa que mudou em relação às provas de aferição é o papão da palavra exame”, disse.

Ao todo, segundo as estatísticas do Júri Nacional de Exames, prestaram hoje provas 107.121 alunos do 4.º ano de todo o país. Apenas 565 faltaram, ou seja, 0,5% do total de alunos inscritos.

À semelhança do que acontece com a prova de Matemática, que se realiza na próxima sexta-feira, a de Português conta 25% para a nota final do aluno, este ano, e 30% a partir do próximo ano. Os alunos que não obtiverem aprovação poderão ter um apoio extraordinário e a oportunidade de repetir as provas em Julho.

Notícia actualizada às 19h03: inclui estatísticas do Júri Nacional de Exames