Cavaco marcará Conselho de Estado quando considerar "útil"

O Presidente da República não desmentiu o anúncio feito por Marques Mendes, mas adiou resposta.

Foto
Cavaco Silva defendeu que este domingo "a abstenção não é solução" Daniel Rocha

"Quando considerar útil para o país não deixarei de convocar o Conselho de Estado", disse o chefe de Estado, quando questionado sobre os comentários do conselheiro de Estado Luís Marques Mendes, que sugeriu no sábado que o Presidente da República iria convocar o seu órgão político de consulta para analisar a estabilidade política.<_o3a_p>

Cavaco Silva, que falava aos jornalistas depois de um encontro com o seu homólogo turco no Palácio de Belém, reiterou ainda que sempre se regeu pela defesa do interesse nacional.<_o3a_p>

"Os portugueses sabem bem que eu me rejo por uma defesa intransigente dos interesses nacionais, daí não me afastarei nem um milímetro", sublinhou.

<_o3a_p>Marques Mendes afirmou, no seu comentário, que a marcação do órgão de consulta do Chefe de Estado deveria acontecer "em breve". "Isto é um dado que eu tenho por confirmado e adquirido", acrescentou.

Também Marcelo Rebelo de Sousa, outro conselheiro de Estado, se referiu no domingo à noite a um convite "informal" para uma reunião daquele órgão, prevendo que seja formalizado a curto prazo.

Contactados pelo PÚBLICO no domingo, os serviços da Presidência da República limitaram-se a dizer não ter "informação disponível" sobre o assunto.

Sugerir correcção
Comentar