Bangladesh conta mais de 600 mortos na derrocada do Rana Plaza

Autoridades estão a remover os escombros com maquinaria pesada.

O edifício albergava cinco fábricas de roupa
Foto
O edifício albergava cinco fábricas de roupa Munir uz ZAMAN/AFP

As autoridades continuam a encontrar corpos entre os escombros do edifício Rana Plaza que ruiu a 24 de Abril, em Daca, no Bangladesh. Os balanços multiplicam-se e um dos mais recentes, comunicado pela polícia local neste domingo e citado pela BBC, aponta para 610 vítimas mortais.

No sábado, o número de mortos encontrados rondava os 550. Os responsáveis pelas operações admitem não saber qual será o balanço final de vítimas que serão descobertas à medida que os escombros são removidos com retroescavadoras e outras máquinas pesadas.

De acordo com relatos da agência Associated Press (AP), as temperaturas elevadas, a rondar os 32 graus, levaram à rápida decomposição dos cadávares e muitas das vítimas estão irreconhecíveis. Algumas, diz a AP, são identificadas apenas pelos cartões de funcionário.

O edifício, que albergava cinco fábricas de roupa, colapsou devido à construção com materiais de fraca qualidade e ao uso de maquinaria pesada e geradores de alta potência, que causaram danos na estrutura. Alguns técnicos já tinham identificado rachas nas paredes do edifício e tinham sido feitos avisos sobre problemas de segurança, mas as fábricas nunca interromperam a produção.

As autoridades do Bangladesh prenderam os responsáveis pelas fábricas, o dono do edifício (que já tentara fugir para a Índia) e engenheiros que certificaram a segurança do local.

Sugerir correcção