"A Trainee in Brussels", um blogue português sobre como estagiar em Bruxelas

Mariana tem 25 anos e é estagiária num dos organismos da União Europeia. Criou o blogue "A Trainee in Brussels" para ajudar portugueses emigrados em Bruxelas

Foto

Após dois anos a trabalhar numa sociedade de advocacia, Mariana Dias decidiu mudar de vida. Comprou um bilhete de ida para Bruxelas a fim de iniciar um estágio remunerado num dos organismos da União Europeia (UE). Mas antes criou um blogue para relatar a experiência. Chama-se “A Trainee in Brussels”.

A ideia de publicar dicas sobre o processo de candidatura a estágios na UE surgiu quando Mariana se apercebeu do grande número de jovens que, tal como ela, se haviam candidatado a este programa no primeiro período de estágio. Na segundo período, cerca de 2500 portugueses pretendiam emigrar para aquela cidade belga, ao invés dos apenas 500 que se candidataram no primeiro (na qual Mariana se inseriu).

De estágios a sugestões de museus

Foto
A Trainee in Brussels foi criado por Mariana Dias em Fevereiro de 2013 Joana Maltez

No “A Trainee in Brussels”, encontram-se dicas e conselhos que vão desde candidaturas a estágios a sugestões de museus, "workshops" ou restaurantes. Com ou sem couve (de bruxelas).

Com uma remuneração que ronda os 1100 euros, a bracarense de 25 anos diz ser possível ter uma vida confortável, ainda que regrada: “Metade do que ganho tenho que pôr de lado para pagar a renda”, afirma ao P3 durante uma conversa telefónica.

Em Bruxelas, um quarto ou um pequeno estúdio tem um custo mensal de, aproximadamente, 500 euros. Mas também há inúmeras coisas que se podem fazer de forma gratuita ou com desconto. "É uma cidade onde estão sempre a acontecer coisas".

Dicas para minimizar os gastos

“Temos cantinas nas instituições europeias, há determinados autocarros gratuitos e uma vez por mês os museus têm entrada livre", explica Mariana. Aos fins-de-semana, também é possível utilizar alguns comboios a preço de reduzido.

Os bilhetes de cinema, por exemplo, são mais caros que em Portugal. Cerca de oito/nove euros. Mas também há alternativas: a cinemateca (Cinematek) passa filmes mais antigos e o preço do bilhete desce para metade comparativamente ao dos cinemas ditos convencionais.

Para além disso, os estagiários recebem no início da semana uma “newsletter” que os informa sobre as actividades que vão decorrer. “Workshops”, conferências, almoços (muitas vezes gratuitos) são algumas das muitas ofertas que integram a lista.

A adaptação à nova cidade foi “bastante fácil”, diz a advogada, até porque, "um estrangeiro que venha trabalhar ou estagiar numa instituição europeia mais facilmente conhecerá estrangeiros do que belgas". Assim, sendo Bruxelas "uma cidade com uma percentagem alta de emigrantes", "é fácil sentirmo-nos em casa".

Sem nenhum projecto concreto para o futuro, Mariana prevê regressar, um dia, a Portugal. Mas, até lá, está "aberta a novos desafios profissionais", termina.

Notícia corrigida em 2/5/13 O segundo parágrafo mencionava a existência de duas fases de estágio — são, na verdade, dois períodos de estágio (e não duas fases de processo de selecção). O sexto parágrafo sugeria que alguns comboios são gratuitos ao fim-de-semana, quando na verdade se trata apenas de preços reduzidos. A citação incluída no penúltimo parágrafo continha imprecisões e foi, por isso, alterada.