Portugal teve o maior aumento de impostos da UE em 2011

Peso da carga fiscal no Produto Interno Bruto cresceu de 31,5% para 33,2%. Na UE, os impostos valem, em média, 38,8% do PIB.

Foto
Em Portugal, a carga fiscal aumentou para 33,2% em 2011 Miguel Dantas/Arquivo

Depois de Portugal, segue-se a Roménia, onde a carga fiscal cresceu de 26,7% para 28,2%, e a França (de 42,5% para 43,9%).

Em média, na UE a 27, o peso dos impostos no PIB situa-se nos 38,8%, que compara com 38,3% em 2010 e 38,4% em 2009. Analisando apenas a zona euro, os impostos passaram a representar 39,5%, contra 39% em 2010.

Os países com menos carga fiscal são a Lituânia, a Bulgária, a Letónia, a Roménia, a Eslováquia e a Irlanda (entre 26% e 28,9%). No lado oposto, com mais de 40% de peso, estão a Dinamarca (47,7%), a Bélgica, a França, a Itália e a Áustria.

Os impostos sobre o trabalho são os que mais contribuem para o bolo total e valem quase metade do total das receitas fiscais. Seguem-se os impostos sobre o consumo.