João Ribeiro acusa Cavaco de “não estar a interpretar correctamente a situação social, económica e política do país”

Mais críticas socialistas ao Presidente da República.

Foto
Nelson Garrido

“Sobretudo num momento de crise, era muito importante que o Presidente da República se preservasse o mais possível. O papel de moderação do Presidente da República foi de alguma forma posto ontem em causa”, declarou ao PÚBLICO e à Antena 1 João Ribeiro, numa alusão ao discurso que Cavaco Silva fez quinta-feira nas comemorações do 39º aniversário da Revolução dos Cravos no Parlamento.

João Ribeiro disse que “de alguma maneira o Presidente da República escolheu um lado daquilo que é o debate político e o intenso diálogo sobre as formas de sair desta crise”. “O senhor Presidente da República não está a interpretar correctamente a situação social, económica e política do país”, disse, sublinhando que o “PS tem apresentado há muito tempo propostas para o país sair da crise: “É esse o novo consenso que estamos a construir”.

“O senhor Presidente perturbou a construção desse consenso e foi com alguma desilusão que recebemos o seu discurso [do 25 de Abril]”, reforçou o porta-voz dos socialistas, frisando, todavia, que apesar da Cavaco ter escolhido apenas um lado do “debate político e do intenso diálogo sobre as formas de sair desta crise”, o “PS não confunde o respeito pelas instituições com aquilo que são as posições circunstanciais  em cada momento da vida política portuguesa”. E prosseguiu: “Não se trata aqui de rupturas de relações institucionais, mas de uma grande divergência relativamente aquilo que foi o discurso do senhor Presidente da República”, rematou ainda João Ribeiro.

Os trabalhos do  XIX Congresso do PS abrem nesta sexta-feira, com uma intervenção do secretário-geral, António José Seguro, que promete falar para o exterior.