Obama ameaça fazer tatuagens para desencorajar as filhas

Presidente dos EUA não quer que tatuagens sejam vistas como forma de rebeldia.

As duas filhas do casal Obama são as primeiras a viver na Casa Branca depois de Chelsea Clinton
Foto
As duas filhas do casal Obama são as primeiras a viver na Casa Branca depois de Chelsea Clinton JEWEL SAMAD/AFP

É uma espécie de ultimato familiar, que até agora tem resultado: o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ameaçou que tanto ele como a mulher, Michelle, fariam tatuagens iguais às das duas filhas adolescentes, caso elas quisessem fazer uma.

“O que dissemos às miúdas foi ‘se vocês alguma vez decidirem fazer uma tatuagem, então a mãe e eu faremos uma exactamente igual e no mesmo sítio. E depois vamos mostrá-las no YouTube como uma tatuagem familiar’”, disse Obama, numa entrevista no programa Today, da estação televisiva norte-americana NBC.

Desta forma, acrescentou, espera dissuadi-las da ideia de que fazer tatuagens pode ser uma forma de rebeldia. As filhas do casal Obama, Malia, de 14 anos, e Sasha, de 11, são as primeiras adolescentes a viver na Casa Branca desde Chelsea Clinton, filha do ex-presidente Bill Clinton. Chelsea tinha 12 anos quando o pai assumiu o cargo em 1993.

Na entrevista, gravada antes dos atentados na maratona de Boston, Obama foi ainda confrontado com as declarações de Michelle, no início de Abril, em que a mulher do presidente se referiu a si mesma como uma “mãe solteira atarefada”. Rapidamente corrigiu a expressão e até se riu do que disse.

Barack Obama acredita que a mulher se enganou mas admite que às vezes, nomeadamente na altura em que ele estava na corrida para a presidência, Michelle teve que trabalhar e cuidar das filhas. “Provavelmente aí ter-se-á sentido como mãe solteira”, afirmou.