Foto

Chaputa!

Gostamos de inquéritos — e de música. Decidimos encostar à parede pequenas editoras portuguesas. Adivinhem porque é que a Chaputa! se chama Chaputa!?

A Chaputa! é cidadã do mundo. Tem sotaque de rock'n'roll e os seus secretos beneméritos só iriam para uma ilha deserta se esta tivesse um gira-discos junto a cada palmeira. "Um disco para nós é um objecto que se preza e ama", disseram ao P3. Prova disso é "Black Box", dos The Maharajas (arte de Rui Ricardo), que será devidamente testado no sábado (a partir das 23h30), no V5, no Porto.

Ninguém vos disse que já não se vive da música?

É uma pergunta bastante curiosa… Há muito tempo que achamos que a música é demasiado importante nas nossas vidas para vivermos dela. Ambos temos empregos "a sério", por isso dedicamo-nos à Chaputa! apenas com uma preocupação: fazer o que gostamos sem necessidade de pensar nessas coisas mundanas, tais como pagar a renda da casa ou pagar a revisão do automóvel.

PÚBLICO -
Foto
Luís Octávio Costa e Amanda Ribeiro encostam à parede pequenas editoras portuguesas

Escolheram o nome da vossa editora numa noitada de Scrabble?

Nopes, nem Scrabble, nem cadáver-esquisito, nem escolhido abrindo o dicionário ao acaso! Lamentamos não ter uma boa história por trás do nome da editora. Algo que fizesse os leitores do P3 pensar "Raios, estes tipos são geniais!". A pura verdade é que já não nos lembramos como ele nos surgiu, só do local onde estavamos aquando da escolha. Mas como a pergunta não foi essa… Reconhecemos, no entanto, que Chaputa! encaixa que nem uma luva num certo humor sarcástico das nossas vidas pessoais. Quem está habituado a estes FAQ's que espere pela nossa resposta à última pergunta. Aquela da anedota seca, sim.

Que bandas de outra editora levariam para uma ilha deserta?

Depende muito da ilha. Num mundo idílico seria uma ilha com uma óptima sala de concertos e um gira-discos sob cada palmeira. Não precisaríamos de levar bandas connosco; elas é que iriam lá ter de sua livre e espontânea vontade tocar para nós… Como seriam muitas para enumerar ficamo-nos por alguns exemplos de editoras: Sympathy For The Record Industry, Estrus, In The Red, Dirty Water

A vossa editora tem sotaque?

Nunca reparamos nisso. A ter será sotaque de rock'n'roll. E esse vai da Vidigueira ou Águas-Santas a Detroit com um pulinho em Tóquio. A Chaputa! é cidadã do mundo.

Quando é que foi a última vez que encheram os bolsos — e o ego?

Nunca chega verdadeiramente a encher pois o pouco que entra acaba por lá não ficar muito tempo. Entre discos e concertos, sentimo-nos orgulhosos de ajudarmos a manter a economia em funcionamento com o que gastamos. Quanto a encher o ego, não somos dessas coisas.

Um álbum também se come com os olhos. Quem é o verdadeiro artista?

Já nos aconteceu comprar discos só pelas capas e sabemos que há muitos com melhor "embalagem" que propriamente música - o que não será o caso dos nossos, claro. Temos e vamos ter sempre a preocupação em produzir discos que sejam objectos de elevado valor estético, cuidados acabamentos técnicos e que reflictam o que está "lá dentro". Um disco para nós é um objecto que se preza e ama. Para esta edição inicial convidamos o Rui Ricardo, que é um amigo de longa data, para ilustrar o disco. Os The Maharajas mereciam uma capa imaculada. Estamos muito satisfeitos com o resultado final e esperamos poder contar em futuras edições com o trabalho da fina nata de alguns artistas gráficos nossos conhecidos. Se é para fazer, há que fazer bem!

Qual é o melhor sítio para ouvir música?

Todos os locais são bons para ouvir música. Todos.

E que tal uma piada seca?

Desculpem mas não. Isto é uma coisa séria ou quê?...

A tua editora também quer um FAQ? Avisa-nos.