Casagrande admite uso de doping quando jogava no FC Porto

O antigo avançado brasileiro, que se sagrou campeão europeu em 1987, confessa que usou quatro vezes uma substância injectável.

"No dia em que me estreei na equipa, no FC Porto, eu não sabia que ia jogar. Um jogador avisou-me, porque o treinador não dava a escalação [constituição] da equipa, e disse-me: 'Você vai jogar, mas tem que usar um negócio lá'. Então eu fui e usei", confessou o vencedor da Taça dos Campeões Europeus, em 1987.

"Usei umas quatro vezes. É uma situação que me envergonha, que me atrapalha muito mais do que pensar nas outras drogas que eu usei", afirmou depois, revelando que a substância em questão "era injectável no músculo " e "dava uma disposição acima do normal". E o controlo antidoping? "Não tinha", explica.

Domingos Gomes fala em acusações "falsas"
Em declarações à Rádio Renascença, Domingos Gomes, médico do FC Porto durante a passagem de Casagrande pelo Dragão, considera as acusações "falsas e graves".

"Essa prática nunca se efectuou no clube. As palavras de Casagrande também ofendem o FC Porto, que, se achar, deve accionar judicialmente o antigo jogador. Condeno em absoluto essas declarações. São falsas e ofendem a dignidade do departamento médico e do FC Porto", acrescentou.

O PÚBLICO já tentou obter uma reacção da parte do FC Porto, mas ainda não obteve resposta.