Milhares de agricultores esperados em Lisboa em protesto contra cortes

Confederação Nacional da Agricultura espera cerca de três mil manifestantes na manifestação

CNA volta a protestar em Lisboa
Foto
CNA volta a protestar em Lisboa Enric-Vives Rubio

A Confederação Nacional da Agricultura (CNA) espera cerca de três mil agricultores esta quarta-feira, em Lisboa, na marcha que entre o Príncipe Real e a Assembleia da República contra a “falta de medidas governamentais para a resolução dos principais problemas da lavoura nacional”, os cortes orçamentais “em tudo o que os agricultores mais precisam para trabalhar e viver” e o “constante agravamento dos impostos”.

João Dinis, da direcção nacional da CNA, disse à Lusa que cerca de 50 autocarros deslocam-se a Lisboa a partir das várias delegações nacionais da confederação. Outros manifestantes rumam à capital “pelos seus próprios meios”. Estão previstas “formas simbólicas de afirmação dos agricultores e de denúncia daqueles que, dizendo-se ‘amigos’ dos agricultores estão é a eliminá-los, sobretudo, os pequenos e médios”, afirmou à agência.

A CNA critica a falta de pagamento pelo Governo às Organizações de Produtores Pecuários da comparticipação de despesas na ordem dos 12 milhões de euros com a sanidade animal, referentes a 2012 e 2013, “o que põe em risco a produção e comércio pecuários e a saúde pública”. Aponta o dedo à falta de apoio técnico e financeiro ao licenciamento das pequenas e médias explorações pecuárias, e às novas “imposições fiscais” que, a ser aplicadas, vão “eliminar milhares de pequenos agricultores”.

A organização, sedeada em Coimbra, volta a contestar os baixos preços pagos aos produtores, os custos de contexto e a falta de orçamento público para o combate à prevenção das pragas “que dizimam as florestas, os pomares, as vinhas e os olivais”. Além disso, está contra a criação da Bolsa de Terras que, diz, será feita “à custa dos pequenos e médio agricultores”. Contesta ainda os cortes orçamentais em execução no PRODER, instrumento comunitário financeiro de apoio ao desenvolvimento rural.

 

Sugerir correcção