Criado conselho estratégico que vai avaliar selo “Portugal Sou Eu”

Despacho da Secretaria de Estado do Empreendedorismo publicado terça-feira em Diário da República, mais de um ano depois da iniciativa ter sido criada.

Muito produtos alimentares, como conservas, já tinham o selo "Compro o que é nosso"
Foto
Muito produtos alimentares, como conservas, já tinham o selo "Compro o que é nosso" Adriano Miranda

Um despacho de terça-feira da Secretaria de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação criou o Conselho Estratégico do “Portugal Sou Eu”. Esta marca nasceu em 2011 pela mão do Governo e substitui o selo “Compro o que é Nosso”.

Mais de um ano depois de o programa de valorização dos produtos nacionais ter sido aprovado em Conselho de Ministros, nasce o conselho estratégico composto por 14 entidades diferentes, que vão ter de emitir pareceres de monitorização e avaliação das iniciativas do “Portugal Sou Eu”.

Na prática esta estrutura vai reunir duas vezes por ano e tem de elaborar um único relatório anual sobre as suas actividades. De acordo com o despacho, publicado em Diário da República, compete ao IAPMEI (Agência para a Competitividade e Inovação) convocar as reuniões e prestar “apoio técnico e administrativo”. O conselho estratégico tem de ajudar a definir as linhas estratégicas do “Portugal Sou Eu” e contribuir para a mobilização de empresas.

Entre as 14 entidades estão confederações empresariais ligadas aos sectores da agricultura, comércio, turismo, associações da restauração e hotelaria ou grande distribuição. Organismos do Estado, como a Direcção-Geral do Consumidor ou o Gabinete de Planeamento e Políticas do Ministério da Agricultura também estão incluídos.

O “Portugal Sou Eu” foi aprovado em Dezembro de 2011 em Conselho de Ministros e veio substituir o “Compro o que é Nosso”, marca criada em 2006 pela Associação Empresarial de Portugal (AEP). Depois de ter lançado dúvidas quanto à existência de um novo selo, numa altura em que o “compro” já tinha mil aderentes, a AEP acabou por se associar à iniciativa governamental, prescindindo da marca “compro” e lançando um convite às empresas para renovarem os contratos de adesão no contexto do “Portugal Sou Eu”. 

A Associação Industrial Portuguesa tem promovido um périplo nacional para divulgar o projecto. Durante a Alimentaria, feira do sector agro-alimentar que termina hoje em Lisboa, o Portugal Sou Eu também marcou presença com um stand.