Compras no supermercado caíram 3,7% em três meses

Vila Real, Guarda, Coimbra, Castelo Branco e Faro foram os distritos onde se verificou maior retracção no consumo

Consumo nos supermercados caiu quase 4%, 11% entre a população desempregada
Foto
Consumo está a sustentar o ritmo de crescimento Daniel Rocha

O consumo de bens de grande consumo desceu 3,7% no primeiro trimestre do ano, naquela que a é a primeira redução significativa dos últimos anos, analisa a Kantar Worldpanel, empresa de estudos de mercado. Os dados foram divulgados esta terça-feira durante o Congresso do Consumidor, que decorreu durante a feira Alimentaria, em Lisboa.

A diminuição de rendimento travou ainda mais os gastos das famílias em produtos lácteos (as vendas de iogurtes desceram 3,1%), artigos de higiene e beleza e produtos de limpeza para o lar. Mas foi nas bebidas e refrigerantes que houve maiores cortes: caíram 11,2% em volume. Há quedas ainda mais acentuadas. Os produtos para bebés caíram 14,9%, as pizzas congeladas 13,9% e, por exemplo, o consumo de barras de cereais desceu 16%.

Nem todos sentem a crise da mesma forma. Enquanto em Portugal em geral, o consumo caiu perto dos 4%, entre os desempregados essa retracção chegou aos 11%. Os mais afectados reduziram drasticamente a compra de produtos não essenciais.

Os distritos onde se verificam maiores reduções de consumo foram Vila Real, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Faro.