Não é a primeira vez que há um atentado num evento desportivo

Dos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972, à maratona de Boston, nesta segunda-feira.

Foto
Em 1972 uma operação falhada da polícia alemã acabaria por matar nove atletas israelitas, os seus raptores e um polícia alemão DR

As explosões de segunda-feira, perto da linha de meta da Maratona de Boston, Massachusetts, Estados Unidos, das quais resultaram três mortos e mais de uma centena de feridos, não são o primeiro caso de atentados terroristas em eventos desportivos.

Em 1972, nos Jogos Olímpicos de Munique, Alemanha, os membros do grupo extremista palestiniano Setembro Negro fizeram reféns vários atletas e oficiais israelitas. Este grupo reclamava a libertação de 232 compatriotas detidos em Israel. Dois atletas foram assassinados pelos terroristas e nove acabariam por ser mortos durante a intervenção da polícia alemã. Cinco palestinianos e um polícia alemão também morreram.

Em 1996, nos Jogos Olímpicos de Atlanta, EUA, Eric Rudolph fez explodir um engenho artesanal no Parque Olímpico do Centenário, num concerto à margem do evento. Uma mulher foi morta e cerca de cem pessoas foram feridas. Rudolph declarou que estava a protestar contra o aborto.

Em 2008, na Maratona de Colombo, no Sri Lanka, houve um atentado suicida de um membro presumivelmente dos Tigres Tâmiles, um grupo rebeldes independentista. Deste incidente resultaram 13 mortos, um deles o ministro Estradas e Desenvolvimento, Jeyaraj Fernandopulle, e vários feridos.

Um ano depois, em 2009, uma dezena de assaltantes atacou à granada e com armas, o local de treino da equipa nacional de críquete do Sri Lanka, no Paquistão. Este ataque fez oito mortos e seis jogadores ficaram feridos.

Já em 2010, a equipa do Togo foi alvo de um ataque durante a Taça das Nações Africanas, em Angola. Dois oficiais do Togo e o condutor angolano foram mortos numa emboscada ao autocarro quando passava pela região de Cabinda, na viagem até Luanda. O ataque foi reivindicado por separatistas da Frente de Libertação de Cabinda e fez vários feridos.