Crónica de jogo

Benfica garante regresso ao Jamor oito anos depois da última presença

Empate 1-1 frente ao Paços de Ferreira, na segunda mão da meia-final, foi suficiente. Equipa de Jorge Jesus assegurou lugar na final de um dos três troféus pelos quais luta nesta temporada.

O avançado paraguaio confirmou a presença do Benfica no Jamor
Foto
O avançado paraguaio confirmou a presença do Benfica no Jamor Francisco Leong/AFP

O Benfica vai matar saudades do Jamor já no próximo dia 26 de Maio. Oito anos depois da última presença na final da Taça de Portugal, os “encarnados” voltam ao mítico palco para disputar o segundo troféu mais importante do futebol português. Apesar do empate (1-1) concedido frente ao Paços de Ferreira, a equipa de Jorge Jesus confirmou a vantagem que trazia da primeira mão da meia-final, quando foi ao terreno do adversário vencer por 2-0.

Num jogo que teve quase sempre sentido único e disputado a ritmo baixo, os golos só surgiram na segunda parte. O Benfica chegou à vantagem com um golo de Cardozo, mas o Paços de Ferreira respondeu num remate de Cícero, que aproveitou um passe errado de Maxi Pereira para bater Artur. Foi o primeiro golo sofrido pelos “encarnados” em todo o percurso na Taça de Portugal.

Jorge Jesus optou por não fazer quaisquer poupanças, mesmo tendo em conta a vantagem confortável com que a equipa entrou em campo. Todos os jogadores que são normalmente primeira opção alinharam de início.

O sinal mais pertenceu sempre ao Benfica. A equipa de Jorge Jesus esteve muito perto de chegar à vantagem logo aos 14’, quando Cardozo acertou no poste da baliza defendida por Cássio. O paraguaio recebeu a bola, virou-se e disparou de pé esquerdo, mas o remate foi devolvido pelo poste. Na outra baliza, Artur anulou a melhor situação do Paços de Ferreira no primeiro tempo. Hurtado surgiu em velocidade, mas o guarda-redes “encarnado” opôs-se ao remate do peruano.

Um golo de Cardozo, na segunda parte, adiantou o Benfica no marcador (54’). Assistido por Gaitán, o paraguaio rematou de primeira para o 1-0. Mas, já na recta final da partida, o Paços de Ferreira faria o empate: um erro de Maxi Pereira deixou Cícero em posição privilegiada, e o avançado não desperdiçou a oportunidade para bater Artur (80’).

O Benfica está na final de um dos três troféus pelos quais está a lutar esta temporada. Esta será a 34.ª presença do Benfica na final da Taça de Portugal, num regresso oito anos depois da última presença. Mas essa é uma recordação amarga, porque os “encarnados” perderam essa final (2-1) para o Vitória de Setúbal.

Jesus já esteve uma vez na final da Taça, em 2006-07, como treinador do Belenenses — perdeu 1-0 para o Sporting

O adversário do Benfica na final da Taça de Portugal 2012-13 sairá do confronto entre Vitória de Guimarães e Belenenses. Na primeira mão os minhotos venceram por 2-0, e quarta-feira (20h, SP-TV1) as duas equipas concluem a meia-final.

FICHA DE JOGO

Benfica, 1

Paços de Ferreira, 1

Jogo no Estádio da Luz, em Lisboa

Assistência 17.118 espectadores

Benfica Artur, Maxi Pereira, Luisão, Garay, Melgarejo, Matic, Salvio, Enzo Pérez, Gaitán (Ola John, 73’), Rodrigo (Lima, 64’) e Cardozo (Aimar, 88’). Treinador Jorge Jesus

P. Ferreira Cássio, Tony, Tiago Valente, Ricardo, Diogo Figueiras, André Leão, Luiz Carlos, Manuel José (Caetano, 63’), Josué, Hurtado e Jaime Poulson (Cícero, 70’). Treinador Paulo Fonseca

Árbitro Bruno Esteves (Setúbal)

Cartões amarelos Luisão (63'), Tiago Valente (67').

Sugerir correcção