Diogo Morgado no sofá de Oprah

Actor português foi convidado da conhecida apresentadora norte-americana, a propósito da participação na série americana A Bíblia.

Fotogaleria
The Bible Series/Facebook
Foto partilhada por Oprah no seu Instagram
Fotogaleria
Foto partilhada por Oprah no seu Instagram DR

Claramente, Jesus teve um momento de incredulidade no domingo à noite quando se sentou num sofá para uma entrevista com Oprah Winfrey. Ele não podia acreditar que estava a falar com Ela.

Oprah Winfrey notou que Diogo Morgado se tornou conhecido no Twitter como “hot Jesus” – um Jesus bem parecido – graças à mini-série americana A Bíblia, que se tornou um êxito televisivo nos Estados Unidos, onde foi vista por 100 milhões de espectadores.

“É um pouco estranho dizer isso, ‘hot Jesus’”, notou a diva da televisão americana.

“Não tanto como estar aqui”, disse o actor português. “Ainda estou a tentar respirar.”

Oprah perguntou como que é que Diogo Morgado estava a lidar com “tudo isto” – a fama internacional, incluindo, presumivelmente, o facto de estar a ser entrevistado por ela – e ele foi modesto. “Isto não foi um papel. Senti que fui um receptáculo para a mensagem de Jesus Cristo.”

A entrevista foi emitida no domingo à noite (madrugada de segunda-feira em Portugal) no canal de Oprah Winfrey, chamado OWN. O actor de 33 anos surgiu apenas nos dez minutos finais, depois de Oprah Winfrey ter entrevistado os criadores e produtores da série, o casal Mark Burnett e Roma Downey. A entrevista teve lugar na casa do casal, na praia de Malibu, em Los Angeles. Ele, Burnett, é um pioneiro de “reality shows”.

Os produtores viram “centenas e centenas de actores” (Burnett), mas explicaram como é que chegaram a Diogo Morgado – ou como é que ele chegou ao papel.

“Eu senti que estava no meio de um sonho”, notou o actor. “Durante muito tempo senti que não estava à altura [do papel]. Suponho que estes dois viram alguma coisa”, disse, sentado no meio do casal. “Fiz a audição sem acreditar que seria escolhido.”

“Ele foi a resposta a uma prece”, disse Roma Downey. Quando o actor foi a Malibu para o seu primeiro encontro com o casal de produtores, contou Roma Downey, ela disse para o marido: “Ali está ele. Ali está o nosso Jesus.”

Oprah disse que Diogo Morgado encarnou o Jesus que ela sempre imaginou ao ler a Bíblia – este não foi exactamente o tipo de entrevista onde um actor discute a sua preparação ou método para um papel, mas uma espécie de conversa espiritual (Mark Burnett diz que, mais do que uma série de televisão, A Bíblia é “um movimento”).

Diogo Morgado emocionou-se ao falar da cena da crucificação, filmada ao longo de três dias – “Quando estava naquela cruz, vi toda a minha vida passar à frente dos meus olhos e foi só uma fracção de segundo do que Jesus fez por nós...” –, e Oprah chorou também. Não há nada de invulgar nisto: Oprah é uma profissional da empatia que durante 25 anos conduziu um programa que foi o confessionário da América.

“O que é que se segue?”, perguntou Oprah Winfrey a Diogo Morgado.

“Está a brincar? Estou na Oprah!”, disse o actor, num sobressalto. “Para mim, acabou. Vou voltar para Portugal e reformar-me.”

Última imagem: Jesus e Oprah Winfrey comendo cachorros quentes.

“Posso dizer que comi um cachorro quente com a Oprah?”, pediu ele.

Oprah consentiu, magnânima: “Sim, pode.”

Ficou claro qual dos dois líderes espirituais é o mais influente.